Artigo

Artigo: 50 anos, muitos brindes para a UEM

05/01/2021_

Por Tania Tait* – A Universidade Estadual de Maringá (UEM) é, sem dúvida, um patrimônio da cidade. Foi construída e mantida graças aos esforços de seus professores, funcionários e estudantes. Em sua trajetória, a universidade teve colaboração de alguns governantes, no entanto, em sua maioria, infelizmente, os governos estaduais sempre buscaram minar a evolução das nossas universidades estaduais.

UEM 50 anos de história

UEM faz parte da minha história e, como eu, muitos estudantes sonhavam em passar no vestibular. Sou da turma de 1979. Como eu, também, muitos atuaram no movimento estudantil, tornaram-se professores e funcionários, militantes sindicais e participaram de cada mobilização e de cada conquista. 

Antes de ser estudante da UEM, eu já a conhecia, pois visitava e ouvia os fatos narrados pela minha tia, professora Maria Apparecida Tait, que era secretária do antigo Centro de Ciências Biológicas e da Saúde. Ficava encantada com a possibilidade de me tornar estudante ali. Fiz Processamento de Dados e Administração de Empresas. Ainda hoje ando por lá. Aposentada, continuo como coralista no Coro Feminino da UEM.


Quando a minha turma de Processamento de Dados (PD) resolveu se reunir para comemorar os 35 anos do curso, confirmei o quanto eu era ligada à UEM. O curso de PD foi criado em 1976. Com a turma, com ex-alunos vindos de vários Estados do Brasil, fizemos um tour pela universidade e assim fomos passando pelos espaços que ocupávamos quando estudantes.

Fiquei emocionada, como maringaense, ex-estudante e professora, ao mostrar para eles as novas construções, os novos jardins, a mudança de PD para Ciência da Computação e Informática e ao mesmo tempo relembrando nossa trajetória de estudantes. 

A UEM também me possibilitou combinar a parte tecnológica com a...

    Continue lendo...



    Clique aqui para ler outros artigos. Os textos assinados por terceiros não refletem, necessariamente, a opinião do Café com Jornalista, que os reproduz em exercício da atividade jornalística e amparado pela liberdade de expressão. (Do editor)




    A página do Café no Facebook superou a marca de 3.000 curtidas na Sexta-feira Santa, em 10 de abril, graças aos leitores assíduos que apoiam o blog. Para ser informado sobre novas matérias publicadas, curta você também e convide seus amigos para curtir. Clique aqui.


    Para receber as últimas notícias do Café com Jornalista no seu WhatsApp é muito fácil. Basta enviar para o número acima a mensagem "Quero Café", informando seu nome e sua cidade de origem. Seu número será, então, adicionado a uma lista de transmissão dos seguidores do blog. A qualquer momento, você poderá cancelar a inscrição.


    0 comentário(s):

    Postar um comentário