quarta-feira, 10 de março de 2021

Hossokawa passa pito em Cris Lauer sobre novo 'desabafo' e vereadora fala em 'mimimi'

10/03/2021_

Café com Jornalista – Intitulado "O desabafo voltou", o novo vídeo postado pela vereadora Cris Lauer (PSC) nas redes sociais repercutiu negativamente na Câmara Municipal. Na sessão ordinária de terça (9), o presidente da Casa, Mário Hossokawa (PP), advertiu a colega: "Não vou aceitar mais isso, vereadora".

O "desabafo" de Cris Lauer nas redes sociais foi criticado por Mário Hossokawa no plenário da Câmara – Imagens: reprodução
O "desabafo" de Cris Lauer nas redes sociais foi criticado por Mário Hossokawa no plenário da Câmara – Imagens: reprodução
No mais recente desabafo, Cris fez críticas às medidas de isolamento social adotadas para frear o contágio pelo novo coronavírus, defendendo a adoção de um protocolo a utilização de hidroxicloroquina, ivermectina e azitromicina. Nenhum dos três medicamentos tem eficácia comprovada contra a covid-19, segundo a ciência.


No mesmo vídeo, a vereadora chamou o prefeito Ulisses Maia (PSD) de xerife, sugeriu que há corrupção na administração em questões referentes à pandemia e, de quebra, criticou colegas vereadores. 

"Única coisa que se tenta aqui [em Maringá] é sumir com o dinheiro que vem para fazer UTI e comprar respirador (...). Continua faltando medicamento, e diz que nem antibiótico tem nos postos para pegar. A Cris Lauer, como vereadora, vai ter de continuar berrando mesmo, porque projeto pro povo vai ser difícil ser aprovado, porque tem muita gente lá [na Câmara] a favor do prefeito", disse.
A reação de Hossokawa foi enérgica. Segundo o presidente da Câmara, o desabafo passou a impressão de que os vereadores estariam boicotando Cris, o que, segundo ele, não procede. "A senhora apresentou meia dúvida de requerimentos e nenhum projeto de lei, então, não entendo sua fala. Todos os vereadores aprovaram seus requerimentos", disse.

"Da forma que a senhora fala, tem 12 ou 13 panacas aqui que estão atrapalhando seu trabalho. Nós não vamos admitir determinadas situações (...). A senhora que tome muito cuidado com suas palavras. O que a senhora fala lá fora eu não engulo", comentou Hossokawa. 
Sobre a suspeita de ilícitos levantada por Cris, o presidente esclareceu que ao fazer uma denúncia o vereador tem a obrigação de tomar providências, o que inclui levar a ilegalidade ao conhecimento do Ministério Público, apresentando provas. Do contrário, comete-se o crime de prevaricação. "A senhora tem imunidade parlamentar ao fazer uso da tribuna, mas tem de apresentar provas", acrescentou o presidente.


Ao se defender, a vereadora disse que seu "desabafo" no Facebook superou 500 mil visualizações e que "existe uma surdez seletiva" dos vereadores para com seus vídeos. Ela também reclamou do sermão dado por Hossokawa em pela sessão da Câmara.

"Vocês acabam tentando me amedrontar, e não vai funcionar. Sou mais briguenta porque tenho coragem de dar a cara a tapa e sou contra essa gestão, porque é um absurdo o que está acontecendo aqui. Não dá para ficar com esse mimimi. Não podemos perder tempo aqui na sessão para ficar lavando roupa", disparou Cris.
Outros vereadores também falaram sobre o desabafo. Mário Verri (PT) disse que, se dinheiro do Sistema Único de Saúde (SUS) para UTI não foi utilizado, isso é crime e precisa ser investigado. "Temos de tomar cuidado [com o que é dito nas redes sociais] porque somos autoridades", comentou o petista. 


Sidnei Telles (Avante) comentou que recebe denúncias com freqeuência em seu gabinete, mas que, para levá-las adiante, precisa de provas. Delegado Luiz Alves (Republicanos) disse que "se alguém tem um fato criminoso a ser prestado que apresente as provas". Até o momento, Cris não apresentou provas referentes ao último "desabafo".

Desabafos

Cris Lauer conquistou popularidade com seus desabafos na internet, mas também tem colhido inimizades e processos por conta deles. No "Desabafo 57", por exemplo, a comunicadora foi condenada a pagar R$ 2.000 em danos morais a uma funcionária da Prefeitura de Maringá. 

Sobre a fala de Hossokawa, de que ela teria apenas meia dúzia de requerimentos e nenhum projeto apresentado, Cris apresentou em sua página um levantamento feito por sua assessoria. Segundo ela, são: 15 requerimentos, 28 ofícios à Prefeitura, 18 indicações e três projetos de lei.



>>> Eleições 2020

* Matérias e opiniões publicadas no Café com Jornalista estão compreendidas pela atividade jornalística e amparadas pela liberdade de imprensa e de expressão. (Do editor)



A página do Café no Facebook superou a marca de 3.000 curtidas na Sexta-feira Santa, em 10 de abril, graças aos leitores assíduos que apoiam o blog. Para ser informado sobre novas matérias publicadas, curta você também e convide seus amigos para curtir. Clique aqui.


Para receber as últimas notícias do Café com Jornalista no seu WhatsApp é muito fácil. Basta enviar para o número acima a mensagem "Quero Café", informando seu nome e sua cidade de origem. Seu número será, então, adicionado a uma lista de transmissão dos seguidores do blog. A qualquer momento, você poderá cancelar a inscrição. 


0 comentário(s):

Postar um comentário

Editor

Minha foto
Graduado em Jornalismo e pós-graduado em Jornalismo Digital, o editor do Café com Jornalista tem 20 anos de experiência na profissão. Especialista na cobertura de política, o jornalista trabalhou nos jornais Diário do Sudoeste, Jornal de Beltrão, Diário do Norte, O Diário de Maringá e Notícias do Dia, onde foi editor-chefe. Foi estagiário na Deutsche Welle (DW), em Bonn (Alemanha), e colaborador da Folha de S.Paulo e Gazeta do Povo. É escritor autor de três e-books: Orfeu e Violeta, Quero Café! e Nas Curvas de Maringá (pesquise na Amazon). Siga no Twitter: @LF_jornalista