quarta-feira, 3 de março de 2021

Em pleno lockdown estadual, professor denuncia aglomeração na sede do NRE de Maringá

03/03/2021_

Café com Jornalista – O Núcleo Regional de Educação (NRE) de Maringá não está respeitando medidas de distanciamento social. A denúncia partiu de um professor da rede estadual e foi divulgada à imprensa pela APP-Sindicato, na tarde desta quarta (3).

Sede do NRE de Maringá – Foto: Divulgação
O professor disse ter ficado preocupado com aglomeração que presenciou na sede do núcleo, na Avenida Carneiro Leão. O vaivém de pessoas, segundo o relato, incluía "diretores e funcionários com malotes de seus colégios, entregador de encomenda, entregador de delivery de comida, professores PSS (temporários) e idosos".

"Tinha muitas pessoas no interior do prédio, que tem entrada por um pequeno corredor. Eu avisei o pessoal do núcleo sobre o risco de contaminação [pela covid-19], por conta daquela aglomeração", diz o professor, que pediu para não ter o nome divulgado por receio de retaliação.
Os idosos mencionados pelo professor são militares aposentados, que participam de seleção para atuar nos colégios cívico-militares. À rádio CBN, a chefe do NRE de Maringá, Isabel Cristina Domingues Soares, confirmou a realização de atendimento presencial agendado. 

A movimentação causou estranheza no professor que fez a denúncia, já que o lockdown estadual dá preferência a atividades remotas (não presenciais). De acordo com a professora Isabel, as entrevistas presenciais com os militares foram autorizadas pela Secretaria da Educação e do Esporte (Seed) do Paraná – ouça aqui a entrevista.


Providências

Para a APP-Sindicato, a denúncia é grave, especialmente por ocorrer na pior fase da pandemia, em meio à falta de leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) para pacientes com covid-19 na maioria dos hospitais do Estado. O momento também é de recorde de mortes pela doença. No boletim de terça (2), Maringá registrou 18 óbitos.

No entendimento do sindicato, o NRE de Maringá desrespeita decretos municipais e também o decreto estadual 6.983/2021, que estabeleceu lockdown até as 5h da madrugada de segunda-feira (8). Presidente da APP-Sindicato, a professora Vilma Garcia diz que um ofício será enviado ao NRE e que "vai orientar os envolvidos a tomarem as devidas providências".

Além disso, a APP Maringá tem orientado os profissionais da Educação a registrarem boletim de ocorrência (B.O.) por atentado à saúde pública, no caso de convocatórias durante a vigência do decreto estadual. Saiba mais aqui.



>>> Eleições 2020

* Matérias e opiniões publicadas no Café com Jornalista estão compreendidas pela atividade jornalística e amparadas pela liberdade de imprensa e de expressão. (Do editor)



A página do Café no Facebook superou a marca de 3.000 curtidas na Sexta-feira Santa, em 10 de abril, graças aos leitores assíduos que apoiam o blog. Para ser informado sobre novas matérias publicadas, curta você também e convide seus amigos para curtir. Clique aqui.


Para receber as últimas notícias do Café com Jornalista no seu WhatsApp é muito fácil. Basta enviar para o número acima a mensagem "Quero Café", informando seu nome e sua cidade de origem. Seu número será, então, adicionado a uma lista de transmissão dos seguidores do blog. A qualquer momento, você poderá cancelar a inscrição. 


0 comentário(s):

Postar um comentário

Editor

Minha foto
Graduado em Jornalismo e pós-graduado em Jornalismo Digital, o editor do Café com Jornalista tem 20 anos de experiência na profissão. Especialista na cobertura de política, o jornalista trabalhou nos jornais Diário do Sudoeste, Jornal de Beltrão, Diário do Norte, O Diário de Maringá e Notícias do Dia, onde foi editor-chefe. Foi estagiário na Deutsche Welle (DW), em Bonn (Alemanha), e colaborador da Folha de S.Paulo e Gazeta do Povo. É escritor autor de três e-books: Orfeu e Violeta, Quero Café! e Nas Curvas de Maringá (pesquise na Amazon). Siga no Twitter: @LF_jornalista