quinta-feira, 25 de fevereiro de 2021

Hospital Municipal de Maringá chega a alarmantes 100% de ocupação

25/02/2021_

Café com Jornalista, com PMM – Em nenhum momento da pandemia o cenário da covid-19 foi tão grave em Maringá. Um preocupante exemplo vem do Hospital Municipal de Maringá (HMM), que nesta quinta (25) chegou a 100% de ocupação, fato que amplia o debate sobre a necessidade de um novo lockdown na cidade – medida que é defendida pelo vereador Mário Hossokawa (PP)

Paciente intubado no HMM – Foto: Aldemir de Moraes/PMM
Paciente intubado no HMM – Foto: Aldemir de Moraes/PMM
Segundo a Diretoria de Comunicação da Prefeitura de Maringá, a Secretaria Municipal de Saúde começou a transferir dez leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) do HMM para a UTI Zona Sul. Os leitos, que eram reservados e utilizados por pacientes da forma leve ou moderada da covid-19, agora são destinados a casos mais graves, que demandam intubação.

"Os pacientes têm chegado aos hospitais com o quadro agravado e necessitando de permanência maior em UTI. Por isso, concluímos que era necessário que esses leitos fossem preparados para atender casos mais complexos", explica Marcelo Puzzi, secretário municipal de Saúde. 
Antes, nos raros casos em que o quadro de saúde desses pacientes evoluía para uma condição mais grave, eles eram transferidos para UTIs mais complexas. Com a mudança, o índice de ocupação do hospital está em 93% na UTI Vermelha (pacientes entubados) e 106% na UTI Amarela (paciente suspeitos e pacientes com uso máscara de oxigênio).


Essa mudança, informa a Prefeitura, foi viabilizada pela chegada de novos respiradores e aparelhos enviados pelo governo do Estado. "Com este agravamento da situação dos pacientes, há a exigência de equipes maiores e mais atuantes que antes, com médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e fonoaudiólogos", acrescenta Puzzi. 

Devido à necessidade de equipe maiores, as unidades de pronto atendimento (UPAs) e as unidades básicas de saúde (UBSs) do município poderão passar por  mudanças no tipo de atendimento ao público. Novidades devem ser divulgadas nesta sexta (26).

Por enquanto, a UPA Zona Sul está recebendo pacientes para tratamento semi-intensivo. Até a próxima quarta, a unidade estará apta a receber pacientes com quadros mais graves da doença. Com o esgotamento de leitos também em outros hospitais – públicos e privados –, este já é considerado por especialistas o momento mais grave da pandemia.

Nesta quinta, não por acaso, a imunização contra a covid-19 dominou os debates na sessão da Câmara Municipal. O Café abordará o assunto em outra matéria.




>>> Eleições 2020

* Matérias e opiniões publicadas no Café com Jornalista estão compreendidas pela atividade jornalística e amparadas pela liberdade de imprensa e de expressão. (Do editor)



A página do Café no Facebook superou a marca de 3.000 curtidas na Sexta-feira Santa, em 10 de abril, graças aos leitores assíduos que apoiam o blog. Para ser informado sobre novas matérias publicadas, curta você também e convide seus amigos para curtir. Clique aqui.


Para receber as últimas notícias do Café com Jornalista no seu WhatsApp é muito fácil. Basta enviar para o número acima a mensagem "Quero Café", informando seu nome e sua cidade de origem. Seu número será, então, adicionado a uma lista de transmissão dos seguidores do blog. A qualquer momento, você poderá cancelar a inscrição. 

0 comentário(s):

Postar um comentário

Editor

Minha foto
Graduado em Jornalismo e pós-graduado em Jornalismo Digital, o editor do Café com Jornalista tem 20 anos de experiência na profissão. Especialista na cobertura de política, o jornalista trabalhou nos jornais Diário do Sudoeste, Jornal de Beltrão, Diário do Norte, O Diário de Maringá e Notícias do Dia, onde foi editor-chefe. Foi estagiário na Deutsche Welle (DW), em Bonn (Alemanha), e colaborador da Folha de S.Paulo e Gazeta do Povo. É escritor autor de três e-books: Orfeu e Violeta, Quero Café! e Nas Curvas de Maringá (pesquise na Amazon). Siga no Twitter: @LF_jornalista