terça-feira, 16 de fevereiro de 2021

Acordo entre motoristas e TCCC/Cidade Verde encerra greve no transporte coletivo

16/02/2021_

Café com Jornalista, com Sinttromar – Chegou ao fim, nesta terça de Carnaval, a greve no transporte coletivo de Maringá e região metropolitana. Os motoristas da TCCC (transporte urbano) e Cidade Verde (metropolitano) estavam de braços cruzados, desde 8 de fevereiro, por causa de atraso salarial.

Terminal Intermodal vazio durante a greve – Foto: Luiz Fernando Cardoso/Café com Jornalista
Terminal Intermodal vazio durante a greve – Foto: Luiz Fernando Cardoso/Café com Jornalista
A greve foi encerrada após acordo entre motoristas e diretores das empresas. Com isso, a frota de ônibus volta a circular normalmente.

O Sindicato dos Motoristas Rodoviários de Maringá (Sinttromar), que desta vez não esteve à frente do movimento paredista, conta que foi informado pelos trabalhadores, mas que ainda não recebeu comunicado por escrito sobre o fim da pararalisação.


Uma das primeiras informações a respeito partiu do prefeito Ulisses Maia (PSD). "Finalmente, a greve acabou. Houve acordo entre a TCCC e os funcionários. Ainda hoje [esta terça] os motoristas devem retornar 100%. Vamos seguir acompanhando e tomando as medidas necessárias (...)", escreveu Ulisses, em sua página no Facebook.

Em comunicado aos colaboradores, divulgado nesta terça (16), a empresa garantiu que os grevistas não sofrerão descontos pelos dias parados desde 8 de fevereiro. Disso dependeria o retorno imediato dos motoristas ao trabalho, condição que foi acatada.

Comunicado da TCCC/Cidade Verde aos grevistas
Vice-presidente do Sinttromar, Emerson Viana Silva explica que a greve chegou ao fim, mas a luta ainda não acabou. "A categoria continuará cobrando das empresas e do poder público a renovação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT), o reajuste salarial e demais direitos da categoria", diz Viana.


Sem perseguição

Segundo relatos da categoria, a empresa se comprometeu a não perseguir os motoristas que participaram de um movimento paredista gerado pela própria empresa. O Sinttromar informa que acompanhará essa questão de perto, em defesa dos trabalhadores.

No entendimento do sindicato, os patrões foram responsáveis pela paralisação no serviço ao deixarem de pagar parte dos salários de janeiro com o intuito de pressionar o prefeito Ulisses Maia (PSD) a conceder compensação financeira por perdas na pandemia. Segundo a entidade sindical, isso é locaute, prática proibida por lei no Brasil.



>>> Eleições 2020

* Matérias e opiniões publicadas no Café com Jornalista estão compreendidas pela atividade jornalística e amparadas pela liberdade de imprensa e de expressão. (Do editor)



A página do Café no Facebook superou a marca de 3.000 curtidas na Sexta-feira Santa, em 10 de abril, graças aos leitores assíduos que apoiam o blog. Para ser informado sobre novas matérias publicadas, curta você também e convide seus amigos para curtir. Clique aqui.


Para receber as últimas notícias do Café com Jornalista no seu WhatsApp é muito fácil. Basta enviar para o número acima a mensagem "Quero Café", informando seu nome e sua cidade de origem. Seu número será, então, adicionado a uma lista de transmissão dos seguidores do blog. A qualquer momento, você poderá cancelar a inscrição. 


0 comentário(s):

Postar um comentário

Editor

Minha foto
Graduado em Jornalismo e pós-graduado em Jornalismo Digital, o editor do Café com Jornalista tem 20 anos de experiência na profissão. Especialista na cobertura de política, o jornalista trabalhou nos jornais Diário do Sudoeste, Jornal de Beltrão, Diário do Norte, O Diário de Maringá e Notícias do Dia, onde foi editor-chefe. Foi estagiário na Deutsche Welle (DW), em Bonn (Alemanha), e colaborador da Folha de S.Paulo e Gazeta do Povo. É escritor autor de três e-books: Orfeu e Violeta, Quero Café! e Nas Curvas de Maringá (pesquise na Amazon). Siga no Twitter: @LF_jornalista