quinta-feira, 21 de janeiro de 2021

Maringá conclui esta semana 1ª etapa da vacinação contra covid-19, com 6.000 doses

21/01/2021_

Café com Jornalista – Nos três primeiros dias da campanha de vacinação contra a covid-19, iniciada na terça (19) em Maringá, a Secretaria Municipal de Saúde já imunizou 3.000 profissionais de saúde, idosos e trabalhadores das instituições de longa permanência. O montante corresponde à metade das 6.000 doses recebidas pelo município.

Laboratório do Instituto Butantan – Foto: Divulgação/Governo SP
Laboratório do Instituto Butantan – Foto: Divulgação/Governo SP
A primeira pessoa vacinada contra covid-19 em Maringá foi a técnica de enfermagem Ana Paula de Oliveira Machado, 37 anos, que atua na unidade de terapia intensiva (UTI) do Hospital Municipal. Ela perdeu o pai para a doença. A previsão da secretaria é de que a primeira etapa da vacinação seja concluída até esta sexta (22)


Uma segunda etapa de vacinação dependerá de novas remessas da vacina. Até o momento, os brasileiros só contam com a Coronavac, desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac e fabricada no país pelo Instituto Butantan. O problema é que, sem insumos, o instituto está desde domingo passado com a produção parada.

A matéria-prima necessária para a produção de mais vacinas é produzida na China, país que por inúmeras vezes foi atacado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), por seus filhos e por membros do governo federal.


Diante de um cenário delicado, em que há capacidade de produção da Coronavac, mas não há insumos, até o ex-presidente Michel Temer (MDB) entrou nas negociações. Segundo o blog do jornalista Valdo Cruz, a pedido do governo de São Paulo, Temer entrou em contato com o embaixador da China no Brasil, com quem sempre teve boas relações, para tentar liberar a importação dos princípios ativos requisitados pelo Butantan.

Ainda segundo Cruz, o governo de São Paulo tem a expectativa de obter os insumos entre o fim de janeiro e início de fevereiro. Há um pedido de importação de 11 mil litros de IFA (Ingrediente Farmacêutico Ativo), que podem produzir mais de 11 milhões de doses da vacina. O Butantan tem capacidade de produzir, pelo menos, 1 milhões de doses da Coronavac por dia.

Em nota divulgada na quarta (20), o governo federal disse que está em contato com o governo chinês para a liberação dos insumos e que trata a questão com seriedade. Nesta quinta (21), o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, negou o óbvio ao dizer que não há atrasos para obter insumos da China. 

Precaução

A secretária interina de Saúde de Maringá, Maria da Penha, reforça que o início da campanha de vacinação não significa o afrouxamento das medidas de prevenção ao coronavírus. "Os cuidados diários precisam ser mantidos, principalmente com o uso de máscara, o distanciamento entre pessoas e uso do álcool em gel", afirmou.


 Crônica: A Letra é nosso Café Van Gogh


>>> Eleições 2020

* Matérias e opiniões publicadas no Café com Jornalista estão compreendidas pela atividade jornalística e amparadas pela liberdade de imprensa e de expressão. (Do editor)



A página do Café no Facebook superou a marca de 3.000 curtidas na Sexta-feira Santa, em 10 de abril, graças aos leitores assíduos que apoiam o blog. Para ser informado sobre novas matérias publicadas, curta você também e convide seus amigos para curtir. Clique aqui.


Para receber as últimas notícias do Café com Jornalista no seu WhatsApp é muito fácil. Basta enviar para o número acima a mensagem "Quero Café", informando seu nome e sua cidade de origem. Seu número será, então, adicionado a uma lista de transmissão dos seguidores do blog. A qualquer momento, você poderá cancelar a inscrição. 


0 comentário(s):

Postar um comentário

Editor

Minha foto
Graduado em Jornalismo e pós-graduado em Jornalismo Digital, o editor do Café com Jornalista tem 20 anos de experiência na profissão. Especialista na cobertura de política, o jornalista trabalhou nos jornais Diário do Sudoeste, Jornal de Beltrão, Diário do Norte, O Diário de Maringá e Notícias do Dia, onde foi editor-chefe. Foi estagiário na Deutsche Welle (DW), em Bonn (Alemanha), e colaborador da Folha de S.Paulo e Gazeta do Povo. É escritor autor de três e-books: Orfeu e Violeta, Quero Café! e Nas Curvas de Maringá (pesquise na Amazon). Siga no Twitter: @LF_jornalista