sábado, 23 de janeiro de 2021

Fiocruz libera neste sábado distribuição da vacina Oxford/Astrazeneca aos Estados

23/01/2021_

Café com Jornalista, com Agência Brasil – Os 2 milhões de doses importadas da vacina Oxford-Astrazeneca começam a seguir para os Estados ainda neste sábado (23). O imunizante, que chegou da Índia em um voo da Emirates, na sexta (22), precisou antes passar pela rotulagem na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que fabricará essa vacina no país.

A vacina da Oxford/Astrazeneca já em solo brasileiro – Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil
A vacina da Oxford/Astrazeneca já em solo brasileiro – Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil
O avião foi recebido no Aeroporto de Guarulhos com um batismo simbólico, com jatos de água lançados em forma de arco pelos bombeiros do Aeroporto Rio-Galeão. Em seguinda, a carga foi transportada pela companhia Azul até a Base Aérea do Galeão, onde chegou às 22 horas de sexta.


As vacinas importadas foram fabricadas pelo instituto indiano Serum, na Índia, e chegaram com quase uma semana de atraso. O segundo imunizante se junta à Coronavac (Sinovac/Butantan), aplicada desde domingo (17), na campanha nacional de vacinação contra a covid-19. 

"A encomenda tecnológica prevê 100 milhões de doses para o primeiro semestre. Essas 2 milhões de doses são apenas o início. É o começo do processo. O objetivo do Ministério da Saúde é a vacinação em massa do povo brasileiro", disse Eduardo Pazuello, ministro da Saúde.
No recebimento da vacina, o embaixador indiano Suresh Reddy classificou o momento como um dia histórico na relação entre os dois países. "A Índia assegurará vacinas para todos os países e todos os povos", comentou o embaixador. O país asiático é o maior fabricante de vacinas do mundo.


Presidente da Fiocruz, Nísia Trindade destacou o momenot como uma vitória da ciência, lembrando que o imunizante da Oxford/Astrazeneca tem 70% de eficácia, devendo ser aplicado em duas doses, com intervalo de 12 semanas. "Isso será muito importante para o nosso sistema de saúde", ressaltou Nísia.

Fiocruz

No Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz), as vacinas passaram por checagem de qualidade e segurança, além de rotulagem, com etiquetagem das caixas com informações em português. O processo foi feito entre a madrugada de sexta e manhã de sábado.


Toda a logística de distribuição ficará sob a responsabilidade do Ministério da Saúde, por meio do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19.

No Twitter, o presidente Jair Bolsonaro comentou sobre a chegada das 2 milhões de doses da vacina Oxford/Astrazeneca. Apesar de todas as vacinas aprovadas salvarem vidas, o presidente não fez o mesmo quando da chegada das 6 milhões doses importadas da Coronavac, que vieram da China.


 Fessmuc pede vacinação dos profissionais da Educação antes da volta às aulas na rede municipal

>>> Eleições 2020

* Matérias e opiniões publicadas no Café com Jornalista estão compreendidas pela atividade jornalística e amparadas pela liberdade de imprensa e de expressão. (Do editor)



A página do Café no Facebook superou a marca de 3.000 curtidas na Sexta-feira Santa, em 10 de abril, graças aos leitores assíduos que apoiam o blog. Para ser informado sobre novas matérias publicadas, curta você também e convide seus amigos para curtir. Clique aqui.


Para receber as últimas notícias do Café com Jornalista no seu WhatsApp é muito fácil. Basta enviar para o número acima a mensagem "Quero Café", informando seu nome e sua cidade de origem. Seu número será, então, adicionado a uma lista de transmissão dos seguidores do blog. A qualquer momento, você poderá cancelar a inscrição. 

Merece:

0 comentário(s):

Postar um comentário

Editor

Minha foto
Graduado em Jornalismo e pós-graduado em Jornalismo Digital, o editor do Café com Jornalista tem 20 anos de experiência na profissão. Especialista na cobertura de política, o jornalista trabalhou nos jornais Diário do Sudoeste, Jornal de Beltrão, Diário do Norte, O Diário de Maringá e Notícias do Dia, onde foi editor-chefe. Foi estagiário na Deutsche Welle (DW), em Bonn (Alemanha), e colaborador da Folha de S.Paulo e Gazeta do Povo. É escritor autor de três e-books: Orfeu e Violeta, Quero Café! e Nas Curvas de Maringá (pesquise na Amazon). Siga no Twitter: @LF_jornalista