"Jornalismo é publicar aquilo que alguém não quer que se publique. Todo o resto é publicidade" George Orwell

quarta-feira, 2 de dezembro de 2020

Covid-19: Toque recolher das 23h às 5h em todo o Paraná já está em vigor

02/12/2020_

Café com Jornalista, com AEN – Um decreto assinado pelo governador Ratinho Junior (PSD), na terça (1º), estabelece toque de recolher em todo o Paraná pelo período de 15 dias, prorrogáveis ou não, como medida de combate à disseminação do novo coronavírus (covid-19). A proibição da circulação de pessoas, entre 23h e 5h, entrou em vigor nesta quarta (2).

Governador do Paraná, Ratinho Junior (PSD) – Foto: Jonathan Campos/AEN
Conforme o Decreto 6.284/2020, apenas serviços essenciais, como saúde e segurança pública, ficam liberados da restrição. A Polícia Militar (PM) vai ampliar a fiscalização, reforçando o trabalho das guardas municipais.


A solução adotada busca coibir aglomerações, especialmente de jovem e principalmente aquelas com consumo de bebidas alcoólicas. Segundo o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, espera-se que iniciativa evite o grande fluxo de pessoas em parques, bares, festas, casas noturnas e estabelecimentos do gênero.

"Precisamos deste toque de recolher para quebrar a velocidade de transmissão do vírus, e conscientizar as pessoas para que fiquem em casa. É a medida necessária para que possamos ter um Natal mais calmo. Neste momento o ritmo abertura de leitos no Estado, seja de UTI ou de enfermaria, não consegue mais acompanhar a velocidade dos casos", explica Beto Breto.
De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), nos últimos 14 dias, houve um aumento de 23,9% na média móvel de casos e de 6,2% na média de óbitos no Paraná. Atualmente, a equação aponta para 2.635 novas contaminações por dia e 24 mortes em decorrência do coronavírus.


A situação é considerada muito grave, a ponto de especialistas questionarem se medidas como essa não deveriam ter sido tomadas mais cedo, antes mesmo das eleições. Segundo o próprio decreto do governo, "a expansão de leitos de UTI exclusivos para covid-19 já se encontra em seu último estágio, havendo falta de recursos humanos, insumos e equipamentos no atual panorama".

Em Maringá, medida semelhante foi adotada antes do governo do Estado, mas ainda assim após as eleições de 15 de novembro. No dia 25, o Decreto municipal 1.817/2020 adotou a bandeira laranja e impôs toque de recolher das 23h às 5h. No dia 30, o Decreto 1.840/2020 estabeleceu "lei seca", impôs restrições ao comércio e, entre outras medidas, proibiu a realização de cultos e missas presenciais.


Em Maringá, mais de 200 pessoas já morreram de covid-19. De acordo com o boletim de terça (1º) da Secretaria Muncipal de Saúde, a taxa de ocupação de leitos SUS exclusivos para covid-19 beirava os 70% – detalhes aqui.


>>> Eleições 2020

* Matérias e opiniões publicadas no Café com Jornalista estão compreendidas pela atividade jornalística e amparadas pela liberdade de imprensa e de expressão. (Do editor)



A página do Café no Facebook superou a marca de 3.000 curtidas na Sexta-feira Santa, em 10 de abril, graças aos leitores assíduos que apoiam o blog. Para ser informado sobre novas matérias publicadas, curta você também e convide seus amigos para curtir. Clique aqui.


Para receber as últimas notícias do Café com Jornalista no seu WhatsApp é muito fácil. Basta enviar para o número acima a mensagem "Quero Café", informando seu nome e sua cidade de origem. Seu número será, então, adicionado a uma lista de transmissão dos seguidores do blog. A qualquer momento, você poderá cancelar a inscrição. 

MEC determina em portaria volta às aulas presenciais a partir de janeiro

02/12/2020_

Da Agência Brasil – O Diário Oficial da União publica, nesta quarta (2), portaria do Ministério da Educação (MEC), determinando que instituições federais de ensino superior voltem às aulas presenciais. Isso deve ocorrer a partir de 4 de janeiro de 2021.

Prédio do Ministério da Educação (MEC) em Brasília. Café com Jornalista
A medida do MEC vale para as instituições federais de ensino superior – Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Nesse processo, as instituições devem adotar um "protocolo de biossegurança", definido na Portaria MEC nº 572, de 1º de julho de 2020, contra a propagação do novo coronavírus (covid-19). A decisão é anunciada no mesmo dia da autorização, no Reino Unido, da primeira vacina contra covid-19.


O documento estabelece ainda a adoção de recursos educacionais digitais, tecnologias de informação e comunicação ou outros meios convencionais, que deverão ser "utilizados de forma complementar, em caráter excepcional, para integralização da carga horária das atividades pedagógicas".

O texto da portaria diz, também, que as "práticas profissionais de estágios ou as que exijam laboratórios especializados, a aplicação da excepcionalidade", devem obedecer às Diretrizes Nacionais Curriculares aprovadas pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), "ficando vedada a aplicação da excepcionalidade aos cursos que não estejam disciplinados pelo CNE".

O documento estabelece que, especificamente para o curso de medicina, "fica autorizada a excepcionalidade apenas às disciplinas teórico-cognitivas do primeiro ao quarto ano do curso, conforme disciplinado pelo CNE".



>>> Eleições 2020

* Matérias e opiniões publicadas no Café com Jornalista estão compreendidas pela atividade jornalística e amparadas pela liberdade de imprensa e de expressão. (Do editor)



A página do Café no Facebook superou a marca de 3.000 curtidas na Sexta-feira Santa, em 10 de abril, graças aos leitores assíduos que apoiam o blog. Para ser informado sobre novas matérias publicadas, curta você também e convide seus amigos para curtir. Clique aqui.


Para receber as últimas notícias do Café com Jornalista no seu WhatsApp é muito fácil. Basta enviar para o número acima a mensagem "Quero Café", informando seu nome e sua cidade de origem. Seu número será, então, adicionado a uma lista de transmissão dos seguidores do blog. A qualquer momento, você poderá cancelar a inscrição. 

Vereadores batem boca por causa de nome de avenida no distrito de Iguatemi

02/12/2020_

Café com Jornalista – A discussão de um projeto de lei, denominando Pioneiro Deoclides do Prado uma avenida no distrito de Iguatemi, terminou em bate boca na Câmara de Maringá, nesta terça (1º), na primeira sessão ordinária do mês. O embate envolveu o autor do projeto, Carlos Mariucci (PT), e os vereadores William Gentil (PSB) e Onivaldo Barris (PSL), que residem no distrito.

Os vereadores de Maringá Carlos Mariucci, Onivaldo Barris e William Gentil. Café com Jornalista
Os vereadores de Maringá Carlos Mariucci, Onivaldo Barris e William Gentil
Enquanto Mariucci usava a tribuna para defender a homenagem ao pioneiro, Gentil e Barris se articulavam junto a outros vereadores para tentar barrar a votação. Segundo os representantes de Iguatemi, apesar de não estar oficialmente nominada, a população do distrito já conhece o prolongamento da Avenida Vereador Antonio Bortolotto por esse mesmo nome.


Com esse argumento, Barris solicitou o adiamento da discussão em plenário por dez sessões. O requerimento verbal foi aprovado por 8 votos a 4, tirando Mariucci do sério. Candidato a prefeito nas eleições deste ano, o proponente da homenagem não será mais vereador quando a pauta retornar à ordem do dia, em fevereiro de 2021. 

Não apoiaram o adiamento da discussão o próprio Mariucci e os vereadores Mário Verri (PT), Sidnei Telles (Avante) e Professor Niero (MDB).

"Não entendo alguns vereadores, e vou citar com bastante franqueza o Onivaldo Barris e o William Gentil, que pela primeira vez se uniram. Por que não estudaram o projeto antes? Encerrar o mandato com uma vergonha dessas para mim é um absurdo", desabafou Mariucci.
O petista disse que os colegas "estão fazendo politicagem". Ele lembrou que o projeto já tramitava há quase um ano na Casa, que passou por todas as comissões e que recebeu parecer favorável em requerimentos feitos ao município. "Depois que eu faço a defesa na tribuna [Barris] vem pedir para retirar por dez sessões, desrespeitando ainda mais a opção que eu fiz de não continuar vereador, de ficar até o final do ano", disse o autor do projeto.


Numa bronca com notas de disputa territorial – já que Mariucci não é de Iguatemi e o homenageado não foi morador do distrito – tanto Barris como Gentil disseram que gostariam de ter sido consultados antes da elaboração do projeto. "Vossa Excelência, quando pensou nesse projeto para Iguatemi, deveria nos consultar", argumentou Barris.

"A homenagem é justa, e há vários espaços que poderiam ser propostos para homenagear esse pioneiro, porém, todos os comerciantes ali [em Iguatemi] conhecem essa avenida como Antonio Bortolotto (...). Seria desrespeitar as pessoas da minha comunidade votar algo que já existe ali [nome da avenida]", comentou Gentil, que não foi reeleito.
Barris rebateu as críticas de Mariucci, dizendo não ter sido relapso e que sua postura ao pedir o adiamento da votação não causa qualquer tipo de vergonha. "Jamais a sociedade de Iguatemi permitirá a troca do nome daquela avenida, que é central em Iguatemi. Sinto muito vossa excelência ter se precipitado", disse o vereador do PSL.


Os dois vereadores de Iguatemi concordaram com a homenagem a Deoclides do Prado, desde que feita em outra via ou próprio público. Reeleito para a próxima Legislatura, Barris disse ao Café que defenderá o arquivamento da matéria no retorno do projeto ao plenário.

Como o trecho da via ainda precisa ser oficialmente batizado, Barris disse que trabalhará para que o prolongamento também se chame Avenida Vereador Antonio Bortolotto. O argumento é de que isso evitaria transtornos à população local.

Homenageado

Deoclides do Prado nasceu no interior paulista, vindo a morar na região em 1943. Em Maringá, teve lavouras de café e também investiu na produção de leite. Segundo apresentação feita por Mariucci, o homenageado ajudou a construir a capela da estrada da Venda 200, onde ficada seu sítio.

O pioneiro teve sua história contada pelo jornal O Diário. Deoclides faleceu no início de 2020, deixando esposa e quatro filhos, além de três netos e um bisneto.



>>> Eleições 2020

* Matérias e opiniões publicadas no Café com Jornalista estão compreendidas pela atividade jornalística e amparadas pela liberdade de imprensa e de expressão. (Do editor)



A página do Café no Facebook superou a marca de 3.000 curtidas na Sexta-feira Santa, em 10 de abril, graças aos leitores assíduos que apoiam o blog. Para ser informado sobre novas matérias publicadas, curta você também e convide seus amigos para curtir. Clique aqui.


Para receber as últimas notícias do Café com Jornalista no seu WhatsApp é muito fácil. Basta enviar para o número acima a mensagem "Quero Café", informando seu nome e sua cidade de origem. Seu número será, então, adicionado a uma lista de transmissão dos seguidores do blog. A qualquer momento, você poderá cancelar a inscrição.