"Jornalismo é publicar aquilo que alguém não quer que se publique. Todo o resto é publicidade" George Orwell

terça-feira, 17 de novembro de 2020

Vereadores da bancada de oposição a Ulisses ficam de fora da próxima Legislatura

17/11/2020_

Café com Jornalista – Dos seis vereadores que disputaram a reeleição e não obtiveram êxito, dois são da base de apoio do prefeito Ulisses Maia (PSD): Odair Fogueteiro (PDT) e Professor Niero (MDB); e quatro são da bancada de oposição: Dr. Jamal (PSB), William Gentil (PSB), Luiz Pereira (PP) e Jean Marques (Pode) – que na primeira metade da atual Legislatura foi líder do prefeito na Câmara de Maringá.

Vereadores da bancada de oposição: Jean Marques, Dr. Jamal, William Gentil e Luiz Pereira. Café com Jornalista
Vereadores da bancada de oposição: Jean Marques, Dr. Jamal, William Gentil e Luiz Pereira. Clique para assitir à sessão desta terça – Fotos: Divulgação/CMM
Fogueteiro, Niero e Marques ficaram como primeiro suplente de seus partidos, e Pereira como segundo suplente do PP, atrás de Majô. Por conta do fraco desempenho da chapa do PSB nas urnas, Jamal e Gentil – justamente os dois opositores mais fervorosos de Ulisses – não conquistaram sequer a suplência.

Na sessão ordinária desta terça (17), a primeira da Câmara após as eleições, apenas três dos seis se pronunciaram na tribuna sobre o resultado das eleições. Vejamos o que disseram:

Odair Fogueteiro (PDT)

Além do PSL, o PDT foi o único partido a fazer duas cadeiras. A primeira vaga ficou com a Professora Ana Lucia e a segunda, com Maninho. Com 2.426 votos, Fogueteiro perdeu a vereança pela diferença de apenas 229 votos.

Sempre altivo nas sessões, Fogueteiro desta vez estave visivelmente abatido. Oitavo mais votado, o vereador parabenizou seus correligionários, agradeceu todos os seus apoiadores, disse que havia grande expectativa pela sua eleição e acrescentou que "com certeza o Gabinete Itinerante voltará". Fogueteiro se referia ao projeto no qual ele levava aos bairros ações do seu gabinete.


Professor Niero (MDB)

Na 18º colocação entre os mais votados, com 1.795 votos, Niero disse que repetiu a votação da eleição passada. Porém, destacou a alta abstenção deste pleito e o maior número de candidatos. "Foi uma votação expressiva em tempos de pandemia e com uma abstenção de quase 30%", comentou.

O professor disse ter feito uma campanha a "custo zero" e que manteve sua rotina em sala de aula. O vereador fez os agradecimentos de praxe aos apoiadores e mencionou grande parte dos colegas vereadores, com destaque para Chico Caiana, que morreu em julho deste ano. "Ele ensinou muita coisa pra gente", disse.


William Gentil (PSB)

Único vereador da oposição a encarar a tribuna, Gentil lamentou a derrota e reconheceu o resultado da eleição. Com 1.866 votos, ele ficou à frente de três eleitos: Cris Lauer (PSC), 1.785 votos; Dr. Manoel (PL), 1.563; e Rafael Roza (Pros), 1.335. 

"A gente fica triste pela perda, mas perdemos a eleição, não a batalha. Mesmo fazendo uma votação expressiva, o partido não fez a legenda para nos reconduzir a essa Casa de Leis", comentou Gentil, que voltará à função de guarda municipal, a partir de janeiro. Ele prometeu continuar fiscalizando o Executivo. 



Cobertura da apuração


ERROR
<script async="async" data-ad-client="ca-pub-9371065142987653" src="https://pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js"></script>




>>> Sobre o Café
>>> Sobre o Jornalista
>>> Cafeinado
>>> Maringá
>>> Política
>>> Economia
>>> Geral
>>> Entrevistas
>>> Artigos
>>> Imprensa

* Matérias e opiniões publicadas no Café com Jornalista estão compreendidas pela atividade jornalística e amparadas pela liberdade de imprensa e de expressão. (Do editor)



A página do Café no Facebook superou a marca de 3.000 curtidas na Sexta-feira Santa, em 10 de abril, graças aos leitores assíduos que apoiam o blog. Para ser informado sobre novas matérias publicadas, curta você também e convide seus amigos para curtir. Clique aqui.


Para receber as últimas notícias do Café com Jornalista no seu WhatsApp é muito fácil. Basta enviar para o número acima a mensagem "Quero Café", informando seu nome e sua cidade de origem. Seu número será, então, adicionado a uma lista de transmissão dos seguidores do blog. A qualquer momento, você poderá cancelar a inscrição. 

Sidnei Telles ficou com a última vaga das sobras por diferença de 121 votos

17/11/2020_

Café com Jornalista – Com 414 candidatos a vereador homologados para o pleito deste ano, as 15 vagas da Câmara de Maringá tiveram uma concorrência de 27,6 candidatos por vaga. A analogia com o vestibular serve para ilustrar uma das principais dificuldades que, segundo o vereador Sidnei Telles (Avante), marcaram as eleições deste ano.

"Foi uma eleição diferente, onde vereadores que representam segmentos tiveram dificuldades (...). Passamos de um pouco mais de 250 para mais de 400 candidatos, o que tornou difícil para a população sequer reconhecer o nome das pessoas [candidatos]", disse Telles.

Vereador de Maringá Sidnei Telles (Avante). Café com Jornalista
Veja a fala de Sidnei Telles na sessão – Foto: Marquinhos Oliveira/CMM
O vereador do Avante foi um dos reeleitos a discursar na tribuna da Câmara, nesta terça (17), primeira sessão ordinária da Câmara de Maringá após as eleições. Décimo primeiro colocado no pleito, o engenheiro civil obteve 2.039 votos.

Telles falou da alta concorrência com a propriedade de quem obteve a última das vagas das sobras por apenas 121 votos. Essa foi a diferença de votos da primeira cadeira do Avante – que não atingiu o quociente eleitoral – para uma eventual segunda vaga do Podemos, que elegeu Altamir da Lotérica e acabou ficando com Jean Marques na primeira suplência. O cálculo é do assistente legislativo Adriano Marquioto, especialista em Política e Eleições.


Outra dificuldade mencionada por Telles foi a covid-19. "Isso [pandemia] nos afastou de falar com a população e de contar o que a gente tinha feito. Essa foi a nova realidade", comentou.

O vereador também criticou o discurso sem embasamento da "renovação pela renovação", algo muito recorrente nas redes sociais. Segundo Telles, a Câmara de Maringá foi marcada por grandes debates, e isso foi reconhecido por "uma votação bastante considerável". 

Ao fim de sua fala, o vereador parabenizou o candidato a prefeito Rogério Calazans (Avante). Com pouquíssimo tempo de TV, Calazans foi o oitavo colocado na disputa pela Prefeitura de Maringá, somando 3.065 votos (1,69%). 



Cobertura da apuração



>>> Sobre o Café
>>> Sobre o Jornalista
>>> Cafeinado
>>> Maringá
>>> Política
>>> Economia
>>> Geral
>>> Entrevistas
>>> Artigos
>>> Imprensa

* Matérias e opiniões publicadas no Café com Jornalista estão compreendidas pela atividade jornalística e amparadas pela liberdade de imprensa e de expressão. (Do editor)



A página do Café no Facebook superou a marca de 3.000 curtidas na Sexta-feira Santa, em 10 de abril, graças aos leitores assíduos que apoiam o blog. Para ser informado sobre novas matérias publicadas, curta você também e convide seus amigos para curtir. Clique aqui.


Para receber as últimas notícias do Café com Jornalista no seu WhatsApp é muito fácil. Basta enviar para o número acima a mensagem "Quero Café", informando seu nome e sua cidade de origem. Seu número será, então, adicionado a uma lista de transmissão dos seguidores do blog. A qualquer momento, você poderá cancelar a inscrição. 

Hossokawa: 'Não quero que me compare com Homero Marchese'

17/11/2020_

Café com Jornalista – Na primeira sessão ordinária da Câmara de Maringá após as eleições, nesta terça (17), o presidente da Casa, Mário Hossokawa (PP) arrancou risos dos seus pares ao dizer que não quer que o comparem com Homero Marchese (Pros). O deputado estadual – que perdeu a disputa de prefeito para Ulisses Maia (PSD) – não fez muitos amigos nos dois anos em que foi vereador.

"Não quero que me compare com Homero Marchese, pelo amor de Deus. Pode me comparar com qualquer outro", disse Hossokawa.
O presidente se referia a um comentário que ouvira de um radialista, de que ele e Marchese teriam sido os grandes derrotados de Maringá nas urnas. Hossokawa disse que não poderia se sentir derrotado tendo sido reeleito após uma Legislatura marcada por ataques a ele e à Casa de Leis.

Veja o momento em que Hossokawa menciona Marchese – Foto: Marquinhos Oliveira/CMM
Na avaliação do presidente, ele foi o "vereador que mais apanhou" em 2020, em especial no episódio em que a Câmara reajustou os salários dos servidores municipais, estendendo a reposição da inflação aos subsídios dos vereadores, do prefeito e do vice-prefeito. A aprovação, ocorrida em dias de comércio fechado por conta da covid-19, gerou críticas da população (relembre aqui). 

Além desse tipo de desgaste, Hossokawa atribuiu a queda em seu número de votos ao perfil dos seus eleitores, que deixaram de votar para se prevenir do coronavírus. "São eleitores com uma idade mais avançada que me acompanham desde o início da carreira", disse.

Em 2016, Hossokawa foi o quinto candidato a vereador mais votado, somando 3.746 sufrágios. No pleito atual, ele ficou na 15º colocação com 1.953 votos, uma redução de 43%. Em número de mandatos, Hossokawa fica atrás apenas de Bravin (PSD) e do ex-vereador Kazumi Taguchi (saiba mais aqui).

Em seu discurso, Hossokawa nominou vários colegas de parlamento, com destaque para o elogio feito ao correligionário Luiz Pereira, que ficou na suplência do PP. "Vossa excelência tem minha total admiração porque teve a bondade de acolher os assessores do vereador Chico Caiana (PTB). 

Pereira assumiu a cadeira de Caiana, que morreu após um AVC hemorrágico, em julho.

Luto

Antes mesmo de sua fala, Hossokawa pediu um minuto de silêncio em memória de Antero Rocha, 69 anos, que morreu após infarto sofrido na madrugada desta terça. O presidente lembrou que Antero foi assessor parlamentar do ex-vereador Dr. Saboia. 


Cobertura da apuração



>>> Sobre o Café
>>> Sobre o Jornalista
>>> Cafeinado
>>> Maringá
>>> Política
>>> Economia
>>> Geral
>>> Entrevistas
>>> Artigos
>>> Imprensa

* Matérias e opiniões publicadas no Café com Jornalista estão compreendidas pela atividade jornalística e amparadas pela liberdade de imprensa e de expressão. (Do editor)



A página do Café no Facebook superou a marca de 3.000 curtidas na Sexta-feira Santa, em 10 de abril, graças aos leitores assíduos que apoiam o blog. Para ser informado sobre novas matérias publicadas, curta você também e convide seus amigos para curtir. Clique aqui.


Para receber as últimas notícias do Café com Jornalista no seu WhatsApp é muito fácil. Basta enviar para o número acima a mensagem "Quero Café", informando seu nome e sua cidade de origem. Seu número será, então, adicionado a uma lista de transmissão dos seguidores do blog. A qualquer momento, você poderá cancelar a inscrição. 

Primeira sessão da Câmara de Maringá após as eleições teve mais comemorações que lamentos

17/11/2020_

Café com Jornalista – O resultado das urnas ofuscou a pauta de votações da Câmara de Maringá, nesta terça (17), na primeira sessão ordinária após as eleições de domingo (14). Dos 15 vereadores, 11 fizeram uso da palavra (cada um por dez minutos), e todos comentaram sobre a decisão dos eleitores maringaenses. 

Clique na imagem para assistir à sessão desta terça (17) da Câmara de Maringá – Foto: Marquinhos Oliveira/CMM
A primeira sessão após as eleições municipais costuma ter esse perfil de "balanço" e de agradecimento pelos votos recebidos, mas, ao contrário de 2016, desta vez o tom dos discursos foi menos "fúnebre". Dos 14 vereadores que disputaram uma cadeira no Legislativo, oito foram reeleitos – um percentual de 57%. 

Há quatro anos, 12 vereadores disputaram a reeleição, mas apenas três (25%) foram reeleitos. "Mesmo com toda a paulada que levamos, oito foram reeleitos contra três na eleição passada", comentou Mário Hossokawa, presidente da Câmara. "É sinal de que houve aprovação popular", avaliou.


Da Legislatura passada, Ulisses Maia (à época no PDT, hoje no PSD), Humberto Henrique (PT) e Flávio Vicente (Rede) disputaram a eleição para prefeito – e o primeiro deles foi eleito. Desta Legislatura, apenas Carlos Mariucci (PT) concorreu a prefeito. 

A seguir, os vereadores que fizeram o uso da palavra para comentar o resultado das urnas na sessão ordinária desta terça:

Sem exceção, todos os 11 listados acima mencionaram os votos recebidos e agradeceram a familiares, amigos, assessores e apoiadores em geral pelos esforços durante a campanha. 


O eleito Altamir dos Santos (Pode); os suplentes Jean Marques (Pode) e Luiz Pereira (PP); e o não eleito Dr. Jamal (PSB) não comentaram na tribuna o resultado das eleições.


Cobertura da apuração



>>> Sobre o Café
>>> Sobre o Jornalista
>>> Cafeinado
>>> Maringá
>>> Política
>>> Economia
>>> Geral
>>> Entrevistas
>>> Artigos
>>> Imprensa

* Matérias e opiniões publicadas no Café com Jornalista estão compreendidas pela atividade jornalística e amparadas pela liberdade de imprensa e de expressão. (Do editor)



A página do Café no Facebook superou a marca de 3.000 curtidas na Sexta-feira Santa, em 10 de abril, graças aos leitores assíduos que apoiam o blog. Para ser informado sobre novas matérias publicadas, curta você também e convide seus amigos para curtir. Clique aqui.


Para receber as últimas notícias do Café com Jornalista no seu WhatsApp é muito fácil. Basta enviar para o número acima a mensagem "Quero Café", informando seu nome e sua cidade de origem. Seu número será, então, adicionado a uma lista de transmissão dos seguidores do blog. A qualquer momento, você poderá cancelar a inscrição.