"Jornalismo é publicar aquilo que alguém não quer que se publique. Todo o resto é publicidade" George Orwell

sexta-feira, 17 de abril de 2020

Cafeinado: Mundo tem mais de 50 mil mortes pela covid-19 em apenas sete dias

17/04/2020

É espantoso o ritmo de contágio e de mortes pelo novo coronavírus (vírus Sars-Cov-2), que causa a doença respiratória covid-19. Nesta sexta-feira (17), o total de óbitos no mundo superou a marca de 150 mil, de acordo com dados da Universidade Johns Hopkins, de Baltimore, nos Estados Unidos.

Gráfico da Globo News mostra o rápido avanço da doença no Brasil
Em apenas sete dias, foram mais de 50 mil novas mortes pela doença, isto é, uma média de 7.000 mortes por dia nesse período. Foi na Sexta-feira Santa, no último dia 10, que o total de óbitos superou os 100 mil, segundo o levantamento em tempo real da mesma universidade. Às 22h20, eram 153.871 mortes, um cenário devastador e preocupante.

O detalhe cruel desse levantamento é que as primeiras 100 mil mortes ocorreram no período de três meses, considerando que o primeiro óbito foi registrado na China, em 11 de janeiro. Como na maior parte do mundo o pico da doença ainda não foi atingido – isso inclui países superpopulosos, como a Índia –, não é exagero prever que, nos próximos sete dias, a marca das 200 mil mortes será superada.

Realidade
Se existisse um medicamento eficaz – não é o caso da hidroxicloroquina e de outras drogas já ministradas nos casos mais graves da doença – a velocidade com que as mortes ocorrem teria diminuído, e não aumentado. Essa é a realidade, que não pode ser alterada pelo "poder" das palavras dos negacionistas, que insistem no discurso da "gripezinha". A realidade pode, sim, ser alterada pela ciência, quando cientistas descobrirem um remédio eficaz ou, melhor ainda, uma vacina.

Riscos
A falta de medidas de isolamento social no Brasil, neste momento, e até mesmo o afrouxamento dessas medidas (onde foram adotadas), representam um grande risco para a população, principalmente para as pessoas mais carentes. A economia pode ser recuperada, por pior que seja o tombo, as vidas não. Só se morre uma única vez. Por isso, os responsáveis pela retomada das atividades econômicas, antes mesmo do pico de contágio, serão os responsáveis se o pior acontecer.

Bolsonaro
Pela primeira vez, de forma clara, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) reconheceu o risco de abrir o comércio, dizendo que a responsabilidade pode recair sobre si, caso o cenário atual se agrave. Essa declaração é considerada um avanço no comportamento do presidente, acostumado a distribuir a culpa – ao modo Donald Trump.

Mandetta
A fala em que Bolsonaro reconheceu o risco se deu na solenidade de transmissão do cargo de ministro da Saúde, agora ocupado pelo médico oncologista e bolsonarista Nelson Teich. Surpreendentemente, Luiz Henrique Mandetta, demitido no dia anterior, estava lá. Lembrou o comportamento do cãozinho que leva um chute e volta abanando o rabo, no primeiro assobio.

Teich
Não será fácil a vida do novo ministro na condução dessa crise humanitária. Se der tudo certo, os louros serão de Bolsonaro, por tê-lo colocado no lugar de Mandetta. Se der tudo errado, se faltarem leitos, se faltarem caixões e covas, como no Equador, a culpa será toda de Teich, por não ter dado conta do recado. Lógico, a situação é demasiadamente complexa, mas os bolsonaristas se apressarão em apontar o maior culpado que, para eles, não será o presidente.

Mortes
O Brasil bateu novo recorde de mortes em um dia, com 217, e chegou a 2.141 óbitos em razão de infecção pelo novo coronavírus. Já os casos confirmados nas últimas 24 horas também foram recorde, com 3.257, contabilizando o total de 33.682. O boletim do Ministério da Saúde é divulgado, normalmente, por volta das 16 horas, com dados compilados até pouco depois do meio-dia. No fim da noite, segundo levantamento do portal G1, já eram 2.165 mortes.

Meme




Maringá
De acordo com o boletim divulgado nesta sexta (17), Maringá tem 1.464 casos notificados. São cinco óbitos pela covid-19, 52 casos confirmados e 364 casos suspeitos em acompanhamento. Por conta da falta de testes, o prefeito Ulisses Maia (PSD) admite que há subnotificação na cidade – realidade de praticamente todo o país.

Comércio
A coluna de hoje é alarmante. É impossível não ficar impressionado com 50 mil mortes no mundo numa única semana, e sabendo que a situação vai piorar, inclusive no Brasil. É nesse cenário que o comércio de rua de Maringá vai reabrir, a partir de segunda (leia mais aqui). Ulisses diz que a decisão está pautada em critérios técnicos, e que Maringá já pode dar esse passo. Tomara que não seja uma atitude precipitada.

Quarentena
O decreto autorizando a reabertura do comércio de rua será publicado neste sábado (18), o que não significa que o distanciamento social acabou. É preciso continuar tomando as medidas de segurança, para não se contaminar e não passar o vírus para as pessoas mais vulneráveis. Máscaras, a partir de segunda, serão obrigatórias em Maringá.


Novidade no Café
Café com Jornalista criou uma lista de transmissão no WhatsApp para os leitores mais assíduos. Se você quiser receber notificações a cada nova matéria publicada no blog, basta escrever "Quero Café" ao editor do Café, solicitando sua inclusão na lista. Veja aqui como fazer.



>>> Saiba mais sobre o colunista
>>> Veja os destaques dos demais colunistas


>>> Sobre o Café
>>> Sobre o Jornalista
>>> Cafeinado
>>> Maringá
>>> Política
>>> Economia
>>> Geral
>>> Entrevistas
>>> Artigos
>>> Imprensa

* Matérias e opiniões publicadas no Café com Jornalista estão compreendidas pela atividade jornalística e amparadas pela liberdade de imprensa e de expressão. (Do editor)



A página do Café no Facebook superou a marca de 3.000 curtidas na Sexta-feira Santa, em 10 de abril, graças aos leitores assíduos que apoiam o blog. Para ser informado sobre novas matérias publicadas, curta você também e convide seus amigos para curtir. Clique aqui.



Para receber as últimas notícias do Café com Jornalista no seu WhatsApp é muito fácil. Basta enviar para o número acima a mensagem "Quero Café", informando seu nome e sua cidade de origem. Seu número será, então, adicionado a uma lista de transmissão dos seguidores do blog. A qualquer momento, você poderá cancelar a inscrição.

Com uso obrigatório de máscaras, comércio de rua reabre em Maringá

17/04/2020

Um novo decreto municipal, aguardado para este sábado (18), permitirá a abertura do comércio de rua de Maringá, a partir de segunda (20). Gradativo, o afrouxamento no isolamento social será acompanhado de regras de prevenção ao novo coronavírus (covid-19), como o uso obrigatório de máscaras pela população.

Ulisses: "O uso de máscara é um ato de amor ao próximo" – Foto: reprodução
As medidas foram anunciadas pelo prefeito Ulisses Maia (PSD) em entrevista coletiva, na manhã desta sexta (17), aniversário de um mês do decreto que determinou o fechamento do comércio. A coletiva teve participação do secretário municipal de Saúde, Jair Biatto, e de vereadores.

☕ Cadastre-se para receber matérias do Café no seu WhatsApp

Segundo o prefeito, as decisões tomadas estão pautadas em critérios técnicos, entre eles o reforço da estrutura hospitalar e um novo estudo da Universidade Estadual de Maringá (UEM). "O estudo da UEM mostrou que Maringá é a cidade do Paraná, entre as grandes, em melhor situação de enfrentamento da covid-19", disse Ulisses. "Com muito sacrifício de todos nós, chegamos com uma rede de saúde preparada para a reabertura gradativa e segura do comércio e dos serviços", acrescentou.

☕ Isolamento achatou a curva de infecção pela covid-19 em Maringá, aponta estudo do Observatório das Metrópoles da UEM

Além do comércio de rua, o decreto deste sábado permitirá a retomada de serviços individuais, com agendamento. Isso abrange um sem-fim de profissionais, como pedreiros, pintores, eletricistas, encanadores, manicures etc.

Contudo, o primeiro decreto da próxima semana (um segundo deve ser publicado quarta, após o feriado) não inclui as academias, shoppings centers, cinemas, teatros e outros eventos que causem aglomerações, como shows. O consumo em lanchonetes e restaurantes segue proibido, mas esses estabelecimentos podem trabalhar no sistema delivery.

☕ Liminar obtida por vereador suspende toque de recolher em Maringá

As feiras livres ainda não serão liberadas. Em entrevista à RPC, Ulisses explicou ainda não foi encontrado um formato ideal para as feiras, permitindo que elas voltem ao funcionar com a garantia de segurança dos trabalhadores e consumidores. Para as feiras, também não há prazo definido.

Sobre a volta às aulas na rede municipal, o prefeito disse que essa será a última medida a ser adotada. Quanto à rede estadual, em entrevista à Associação das Emissoras de Radiodifusão do Paraná (Aerp), o governador Ratinho Junior (PSD) disse ser pouco provável o retorno presencial das aulas "neste primeiro semestre". O governo implantou um sistema de aulas a distância para que os estudantes não percam o ano letivo.

☕ Fundo Covid deve receber R$ 78 mil dos 4,3% de reajuste dos subsídios
 

Estrutura

A fase de preparação do município para a liberação do comércio e dos serviços incluiu a ampliação dos leitos de unidade terapia intensiva (UTI) do Hospital Municipal de Maringá (HUM); a aquisição de medicamentos que têm sido utilizados nos casos graves de covid-19; o aluguel de 108 leitos em hotéis e a adaptação de dois centros municipais de educação infantil (CMEIs) para acomodar profissionais da Saúde.

☕ Recuperado da covid-19, Silvio Barros defende medidas de isolamento

Outra medida, mais recente, foi a compra de 4.000 testes para a covid-19, o que permitirá acompanhar a evolução da doença mediante o afrouxamento do isolamento social. Com a falta de testes, Maringá pode ter centenas (talvez milhares) de casos subnotificados da doença, considerando o fato de que muitas pessoas (os mais jovens, especialmente) contraem o vírus e não apresentam qualquer sintoma.


A exigência de máscaras virá acompanhada da entrega de desse equipamento de proteção individual à população. Segundo Ulisses, o município está comprando "uma grande quantidade de máscaras de pano", reutilizáveis. Somam-se a esses esforços da Prefeitura a doação de máscaras por empresários e sindicatos.

Parceria

A coletiva de imprensa foi marcada, nesta sexta, pela assinatura de um termo de cooperação técnica entre o município e três instituições de ensino superior: UEM, Unicesumar e Uningá. Pesquisas ajudarão a mapear a disseminação do vírus em Maringá, Sarandi e Paiçandu, informando, por exemplo, qual é o percentual de infectados assintomáticos da covid-19. As referências científicas são consideradas fundamentais para manter o achatamento da curva de contágio.

De acordo com o boletim divulgado nesta sexta (17), Maringá tem 1.464 casos notificados, número que endossa a informação de que há subnotificação. A cidade tem cinco óbitos pela covid-19, 52 casos confirmados e 364 casos suspeitos em acompanhamento.

☕ APPs falsos são usados por golpistas para roubar auxílio de R$ 600


>>> Sobre o Café
>>> Sobre o Jornalista
>>> Cafeinado
>>> Maringá
>>> Política
>>> Economia
>>> Geral
>>> Entrevistas
>>> Artigos
>>> Imprensa

* Matérias e opiniões publicadas no Café com Jornalista estão compreendidas pela atividade jornalística e amparadas pela liberdade de imprensa e de expressão. (Do editor)



A página do Café no Facebook superou a marca de 3.000 curtidas na Sexta-feira Santa, em 10 de abril, graças aos leitores assíduos que apoiam o blog. Para ser informado sobre novas matérias publicadas, curta você também e convide seus amigos para curtir. Clique aqui.



Para receber as últimas notícias do Café com Jornalista no seu WhatsApp é muito fácil. Basta enviar para o número acima a mensagem "Quero Café", informando seu nome e sua cidade de origem. Seu número será, então, adicionado a uma lista de transmissão dos seguidores do blog. A qualquer momento, você poderá cancelar a inscrição.

ACT para o período da pandemia é aprovado por 94,7% dos motoristas

17/04/2020

Os motoristas do transporte coletivo (urbano e metropolitano), de Maringá e região, aprovaram por 94,7% o acordo coletivo de trabalho (ACT) para o período da pandemia do novo coronavírus (covid-19). A apuração da votação, realizada na quarta (15) no Terminal Intermodal e em urnas itinerantes nas garagens, teve 415 votos a favor, 19 contra e quatro nulos.

Dirigentes do Sinttromar e motoristas na votação de quarta (15) – Foto: Luiz Fernando Cardoso

O ACT foi proposto pelas empresas TCCC e Cidade Canção, passando por revisão do Sindicato dos Motoristas Rodoviários de Maringá (Sinttromar) antes de ser colocado em votação. O objetivo foi garantir uma condição menos danosa aos motoristas, frente às medidas provisórias (MPs) 936 e 927 do governo federal – bem mais prejudiciais à classe trabalhadora.

☕ Cadastre-se para receber matérias do Café no seu WhatsApp

Cópia do acordo foi entregue a cada trabalhador antes da votação, e dúvidas foram esclarecidas pelos dirigentes sindicais no terminal e nas garagens. O ACT prevê a manutenção do vale-alimentação, cesta básica, gratificação de função, estabilidade no emprego, entre outras garantias. “Na opinião de 95% dos trabalhadores, o acordo é bem melhor que as MPs”, diz Emerson Viana Silva, dirigente do Sinttromar, sobre o resultado da votação.

A seguir, o ACT por itens (de forma resumida):

Banco de horas
As horas extras ou não trabalhadas, em março, serão inseridas em banco de horas para compensação no prazo de 18 meses, a partir de janeiro de 2021, sem prejuízo das demais remunerações do mês.

Carga horária
Pelo período de até 90 dias, as empresas poderão reduzir os salários, independentemente da faixa salarial, em 25%, 50% ou 70%, mediante redução equivalente das horas de trabalho no mês – com garantia da manutenção do salário/hora. Para tanto, o empregado tem de ser comunicado com dois dias de antecedência.

☕ Liminar obtida por vereador suspende toque de recolher em Maringá

Cesta básica
No período da redução de jornada e salários, fica mantido o fornecimento integral da cesta básica a todos os empregados.

Gratificação
O valor da gratificação também será reduzido na mesma proporção da redução da jornada de trabalho. Contudo, nesse período, não será pago como “gratificação”, mas como adicional no vale-alimentação.

☕ Recuperado da covid-19, Silvio Barros defende medidas de isolamento

Vale-alimentação
Será proporcional à redução da jornada de trabalho e salário, no período de 90 dias. No entanto, a empregadora se compromete a pagar o valor equivalente ao que for reduzido no vale, em três parcelas iguais, nos meses de dezembro/2020, janeiro/2021 e fevereiro/2021 – com exceção da parcela correspondente à gratificação (convertida em vale).

Benefício
No período da redução salarial, as empresas se comprometem a adotar as medidas cabíveis (incluindo a orientação aos funcionários) para garantir que os trabalhadores recebem o benefício emergencial do governo federal, conforme previsto na MP 936/2020. A redução salarial será compensada pela União por meio de seguro desemprego.



>>> Sobre o Café
>>> Sobre o Jornalista
>>> Cafeinado
>>> Maringá
>>> Política
>>> Economia
>>> Geral
>>> Entrevistas
>>> Artigos
>>> Imprensa

* Matérias e opiniões publicadas no Café com Jornalista estão compreendidas pela atividade jornalística e amparadas pela liberdade de imprensa e de expressão. (Do editor)



A página do Café no Facebook superou a marca de 3.000 curtidas na Sexta-feira Santa, em 10 de abril, graças aos leitores assíduos que apoiam o blog. Para ser informado sobre novas matérias publicadas, curta você também e convide seus amigos para curtir. Clique aqui.



Para receber as últimas notícias do Café com Jornalista no seu WhatsApp é muito fácil. Basta enviar para o número acima a mensagem "Quero Café", informando seu nome e sua cidade de origem. Seu número será, então, adicionado a uma lista de transmissão dos seguidores do blog. A qualquer momento, você poderá cancelar a inscrição.


Governador do Paraná, vice e secretários têm subsídios reduzidos em 30%

17/04/2020

Com AEN – O governador Ratinho Júnior (PSD) determinou, nesta quinta-feira (16) uma redução de 30% nos subsídios do primeiro escalão do governo do Paraná. A medida representa uma economia de aproximadamente R$ 226 mil por mês. O dinheiro será destinado integralmente ao Fundo de Combate à Pobreza do Estado para financiar ações contra a covid-19.

Subsídio do governador cai de R$ 33,7 mil por mês para R$ 23,6 mil – Foto: AEN
O corte salarial se aplica a 32 servidores, incluindo o próprio governador, o vice-governador Darci Piana (PSD), secretários de Estado, controlador-geral do Estado, superintendentes e diretores da Agência Reguladora do Paraná (Agepar).

☕ Fundo Covid deve receber R$ 78 mil dos 4,3% de reajuste dos subsídios
☕ Cadastre-se para receber matérias do Café no seu WhatsApp

Atualmente, a remuneração do governador é de R$ 33,7 mil, teto no Paraná. Por lei, o salário do vice e dos secretários é fixado em 95% e 70% desse valor, respectivamente. Não haverá efeito cascata porque, segundo a Casa Civil, o corte será feito por meio de desconto em folha, sem a necessidade de uma regulamentação específica.

Com a medida em vigor, o governador passa a receber cerca de R$ 23,6 mil – desconto de R$ 10,1 mil. O vice-governador R$ 22,4 mil; secretários, controlador-geral e diretores R$ 16,5 mil; e superintendentes R$ 15,1 mil.

☕ Câmara suspende impostos por 90 dias em pacotão de medidas contra a crise
☕ Liminar obtida por vereador suspende toque de recolher em Maringá




>>> Sobre o Café
>>> Sobre o Jornalista
>>> Cafeinado
>>> Maringá
>>> Política
>>> Economia
>>> Geral
>>> Entrevistas
>>> Artigos
>>> Imprensa

* Matérias e opiniões publicadas no Café com Jornalista estão compreendidas pela atividade jornalística e amparadas pela liberdade de imprensa e de expressão. (Do editor)



A página do Café no Facebook superou a marca de 3.000 curtidas na Sexta-feira Santa, em 10 de abril, graças aos leitores assíduos que apoiam o blog. Para ser informado sobre novas matérias publicadas, curta você também e convide seus amigos para curtir. Clique aqui.



Para receber as últimas notícias do Café com Jornalista no seu WhatsApp é muito fácil. Basta enviar para o número acima a mensagem "Quero Café", informando seu nome e sua cidade de origem. Seu número será, então, adicionado a uma lista de transmissão dos seguidores do blog. A qualquer momento, você poderá cancelar a inscrição.