"Jornalismo é publicar aquilo que alguém não quer que se publique. Todo o resto é publicidade" George Orwell

terça-feira, 14 de abril de 2020

Cafeinado: Lockdown livra Alemanha do pior na pandemia do novo coronavírus

14/04/2020

Um dos países europeus a adotar medidas mais rígidas de isolamento social durante a pandemia do novo coronavírus (covid-19), a Alemanha já começa a colher os frutos de decisões que ajudaram a salvar vidas. Após três semanas de lockdown, a principal economia da Europa tem mais curados da covid-19 que mortos ou doentes.

Lockdown só permite a saída de casa de profissionais dos serviços essenciais
Segundo reportagem da Folha de S.Paulo, 64.300 pessoas na Alemanha tiveram complicações, mas superaram a doença. Com 60.532 doentes e 3.022 mortos, o país deixou para trás o pico de infecções e, agora, com segurança, planeja a volta gradativa à normalidade. No fim das contas, a coragem em optar pelo lockdown vai sair mais barato do que se a opção tivesse sido por uma flexibilização do isolamento social.

Lockdown é a palavra em inglês para o isolamento horizontal, rígido, no qual apenas atividades essenciais podem funcionar, com controle do ir e vir das pessoas – que só podem sair de casa com justificativa. Como o próprio ministro Luiz Henrique Mandetta (Saúde) disse, nenhuma cidade ou Estado do Brasil adotou o lockdown, que agora (por desespero) é regra na Itália e na Espanha, por exemplo.

Europeus
Mesmo com medidas de prevenção duras, a Alemanha perdeu mais de 3.000 pessoas para a covid-19. Contudo, isso é muito pouco se comparado às 21.067 mortes na Itália, 18.255 na Espanha e 15.729 na França – até o fechamento desta coluna. Isso significa que italianos, espanhóis e franceses são mais suscetíveis à doença? Óbvio que não. Significa que esses países tardaram a tomar as medidas necessárias de isolamento.

Sul-americanos
O bom exemplo dos alemães não está sendo seguido no país governado pelo presidente da "gripezinha". De acordo com o boletim desta terça (14), o Brasil já soma 1.532 mortes e 25.262 casos confirmados. Com a abertura precoce do comércio em várias cidades, as expectativas, infelizmente, não são boas. Na comparação, a Argentina, que adotou medidas mais próximas de um lockdown, tem 105 mortes e 2.443 casos confirmados.

Preocupação I
O jornalista Roberto Silva, que vem seguindo à risca o isolamento, ficou preocupado com o grande fluxo de pessoas no centro de Maringá, nesta terça, em plena pandemia. A circulação maior de indivíduos é atribuída ao afrouxamento do isolamento social na quarentena. Veja aqui as impressões de Silva, que foi repórter de O Diário, cobrindo a área policial por 35 anos.

Preocupação II
Ainda pior que o fluxo de pessoas, em sua grande maioria sem máscaras, foi a superlotação de algumas linhas do transporte coletivo urbano e metropolitano, nesta terça (14), em Maringá e cidades conurbadas. É inadmissível que isso ocorra. Ônibus lotados são um prato cheio para o altamente contagioso coronavírus, o que põe em xeque os bons resultados obtidos, até então, com o isolamento social.


Máscaras I
Faz dias que o Ministério da Saúde passou a recomendar as máscaras caseiras, de pano, para a população em geral. O objetivo é criar uma proteção a mais contra o vírus, o que ocorrerá se todos saírem de casa protegidos. O próprio site do ministério divulgou, em 2 de abril, dicas de como fazer a máscara a partir de uma camiseta velha e como higienizá-la após o uso (aprenda aqui).

Máscaras II
As lideranças políticas não podem esperar pelo bom senso da população. Nas ruas e nos ônibus lotados, a maioria das pessoas estavam sem máscara. Por isso, é necessário que decretos obriguem o uso dessa proteção a todas as pessoas que saírem de casa. Se há uma pressão enorme pela abertura gradual do comércio, então, que isso ocorra com a maior segurança possível. Não encontrou máscaras à venda? Faça a sua própria máscara em casa.

Faça você mesmo
Confira boas dicas para fazer dois modelos de máscaras caseiras.


Supermercados
O prefeito de Maringá, Ulisses Maia (PSD), poderia seguir o exemplo dado por Foz do Iguaçu em relação às medidas restritivas impostas aos supermercados. Dá para ser mais rigoroso. De acordo com ótimo levantamento da RPC (Globo), Foz proíbe idosos e crianças nesses estabelecimentos, e exige o uso de máscaras pelos adultos. Veja a comparação no quadro abaixo, divulgado pela RPC nesta terça (14).

Foz tem as medidas mais restritivas em relação aos supermercados – Reprodução
Boletim
O boletim divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde, nesta terça (14), aponta 35 novos casos de coronavírus e mais seis óbitos. O Paraná soma agora 803 casos confirmados e 39 mortes por covid-19. As mortes foram registradas em Pato Branco (um homem de 70 anos); Campo Largo (uma mulher de 71 anos); Paranavaí (uma mulher de 40 anos); Pinhais (uma mulher de 64 anos); Curitiba (um homem de 80 anos); e Guaíra (um homem de 52 anos). Este jornalista conhecia a vítima fatal de Pato Branco.

Maringá
A cidade tem cinco mortes pela covid-19. De acordo com o boletim desta terça, são 50 casos positivos, dos quais 33 já se recuperaram, quatro seguem internados (entre eles Eudes Januário, saiba mais aqui) e oito estão em isolamento domiciliar. Há, ainda, 302 pacientes com suspeita da doença, sendo que 22 estão internados (cinco na UTI).

Obra-prima
Não importa quanta grana você tenha para gastar, a melhor e mais cara casinha de cachorro à venda nas lojas do ramo não se compara a esta. Incrível!


Novo canal
O teólogo, filósofo e psicólogo Rubem Mariano, que volta e meia escreve artigos para o Café, lançou um canal no YouTube chamado Psicologia e Movimento. O canal traz dicas diárias de saúde mental e emocional, algo muito importante em meio às incertezas causadas pela pandemia. Em breve, os vídeos serão publicados também aqui no blog, com Mariano se juntando ao time de colunistas do Café.



>>> Saiba mais sobre o colunista
>>> Veja os destaques dos demais colunistas


>>> Sobre o Café
>>> Sobre o Jornalista
>>> Cafeinado
>>> Maringá
>>> Política
>>> Economia
>>> Geral
>>> Entrevistas
>>> Artigos
>>> Imprensa

* Matérias e opiniões publicadas no Café com Jornalista estão compreendidas pela atividade jornalística e amparadas pela liberdade de imprensa e de expressão. (Do editor)



A página do Café no Facebook superou a marca de 3.000 curtidas na Sexta-feira Santa, em 10 de abril, graças aos leitores assíduos que apoiam o blog. Para ser informado sobre novas matérias publicadas, curta você também e convide seus amigos para curtir. Clique aqui.



Para receber as últimas notícias do Café com Jornalista no seu WhatsApp é muito fácil. Basta enviar para o número acima a mensagem "Quero Café", informando seu nome e sua cidade de origem. Seu número será, então, adicionado a uma lista de transmissão dos seguidores do blog. A qualquer momento, você poderá cancelar a inscrição.


Jornalista Roberto Silva sobre trânsito de pessoas na quarentena: 'impressionado com o que vi'

14/04/2020

O número de casos confirmados e de mortes por coronavírus (covid-19), em todo o Brasil, não para de subir; e o de pessoas nas ruas e avenidas de Maringá também não. Resultado de seguidos afrouxamentos nas regras de isolamento social, o fluxo de pessoas no centro da cidade, em plena pandemia, impressionou o jornalista Roberto Silva.

Vídeo publicado por um blog de Paiçandu mostra a superlotação em uma linha do transporte coletivo, nesta terça (14)
Ex-repórter de Polícia do jornal O Diário, por 35 anos, Silva vem seguindo à risca as recomendações de isolamento social, permanecendo em sua casa. Nesta terça (14), porém, ele precisou sair para ir à farmácia. "Da população nas ruas, 90% estavam sem máscaras. A impressão que deu é que 70% da população já relaxou a guarda", comentou.

☕ Recuperado da covid-19, Silvio Barros defende medidas de isolamento social

Para o jornalista, parte dos maringaenses parece não ter se dado conta da gravidade da doença, que é transmitida inclusive por infectados assintomáticos. "O que presenciei foi impressionante. Muitos comércios abertos, inclusive na periferia, com falta de vagas para estacionar entre a Zona 4 e o Centro", disse Silva. "Vários templos evangélicos estavam abertos também", acrescentou.

Com a autorização da reabertura das indústrias e da retomada da construção civil, ocorrida na segunda (13), o trânsito maior de pessoas já era aguardado. Fluxo que pôde ser medido no transporte coletivo. Segundo reportagem da RPC (TV Globo), as circulares transportaram 21,8 mil passageiros, nesta terça (14), com superlotação no horário de pico, em algumas linhas – um prato cheio para o vírus.

☕ Covid-19 já matou mais que H1N1, sarampo e dengue juntos

De acordo com a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob), no dia de menor circulação de pessoas, nesta fase de isolamento social, os ônibus do transporte coletivo transportaram apenas 3.000 passageiros em Maringá. Antes da pandemia, em dias normais, o número de passageiros chegava a 130 mil/dia. "Vamos reajustando o número de ônibus conforme os passageiros forem aumentando", comentou Gilberto Purpur, secretário da pasta, em entrevista à RPC, sobre a superlotação em algumas linhas.

Preocupação

Para Roberto Silva, os boletins oficiais mostram que há motivos de sobra para preocupação. De acordo com o Ministério da Saúde, o número de mortes por covid-19 subiu para 1.521 em todo o país. O número registrado nesta terça (14) representa um aumento de 15% em 24 horas. No boletim do dia anterior, eram 1.328 óbitos.

Roberto Silva – Foto: Arquivo pessoal
Com 36 mortes por covid-19 até o momento, o Paraná só fica atrás de cinco Estados: São Paulo (695), Rio de Janeiro (224), Pernambuco (115), Ceará (107) e Amazonas (90). Neste último, na capital Manaus, já faltam leitos para atender todos os infectados pelo novo coronavírus. A estratégia de manter o vírus "sob controle", sem a adoção de medidas mais duras de isolamento social, o que já havia falhado em outros países, também não deu certo em Manaus.

☕ Jornalistas dão dicas de livros para o período de isolamento social

Estudo

Um estudo recente do Observatório das Metrópoles da Universidade Estadual de Maringá (UEM), divulgado em primeira mão pelo Café com Jornalista, revelou que as medidas de isolamento social achataram a curva de contágio em Maringá. No entanto, para a professora Ana Lúcia Rodrigues, que coordenou o estudo, o afrouxamento na quarentena pode pôr a perder o que já foi conquistado.

Estudo revela que o isolamento social foi determinante para o achatamento do pico de contágio pela covid-19 em Maringá. No entanto, o que foi feito, segundo pesquisadores, ainda não é o suficiente
"Esse seria o momento de as lideranças políticas, econômicas e sociais se organizarem em defesa de um escalonamento racional, organizado, de contaminação [pela covid-19]. O contágio não pode ocorrer ao mesmo tempo, sob pena de assistirmos à tragédia de filas de cadáveres pelas ruas", adverte Ana Lúcia, coordenadora do Observatório das Metrópoles.



>>> Sobre o Café
>>> Sobre o Jornalista
>>> Cafeinado
>>> Maringá
>>> Política
>>> Economia
>>> Geral
>>> Entrevistas
>>> Artigos
>>> Imprensa

* Matérias e opiniões publicadas no Café com Jornalista estão compreendidas pela atividade jornalística e amparadas pela liberdade de imprensa e de expressão. (Do editor)



A página do Café no Facebook superou a marca de 3.000 curtidas na Sexta-feira Santa, em 10 de abril, graças aos leitores assíduos que apoiam o blog. Para ser informado sobre novas matérias publicadas, curta você também e convide seus amigos para curtir. Clique aqui.



Para receber as últimas notícias do Café com Jornalista no seu WhatsApp é muito fácil. Basta enviar para o número acima a mensagem "Quero Café", informando seu nome e sua cidade de origem. Seu número será, então, adicionado a uma lista de transmissão dos seguidores do blog. A qualquer momento, você poderá cancelar a inscrição.

Sindicato divulga aos motoristas medidas de prevenção contra a covid-19

14/04/2020

O Sindicato dos Motoristas Rodoviários de Maringá (Sinttromar) tem reforçado, por meio de uma arte compartilhada nas redes sociais, a importância do uso dos equipamentos de proteção individual (EPIs) na prevenção ao novo coronavírus (covid-19). Os motoristas, tanto de carga como do transporte coletivo, estão entre os profissionais considerados essenciais, que não podem ficar em casa durante a quarentena.

Os EPIs são fundamentais para proteger os trabalhadores nesta pandemia 
Um acordo firmado na Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob), no último dia 6, entre o sindicato e as empresas TCCC e Cidade Verde, garantiu o fornecimento de máscaras, luvas e álcool em gel 70% aos motoristas do transporte urbano e metropolitano. Desde então, os esforços das empresas e do Sinttromar são para conscientizar os motoristas sobre a importância do uso correto dos EPIs, conforme as orientações passadas à categoria.

Abaixo, a arte produzida pelo Sinttromar para informar os trabalhadores.


Arte: Luiz Fernando Cardoso/Sinttromar
Arte: Luiz Fernando Cardoso/Sinttromar

☕ Covid-19 já matou mais que H1N1, sarampo e dengue juntos
☕ Recuperado da covid-19, Silvio Barros defende medidas de isolamento
☕ Câmara suspende impostos por 90 dias em pacote de medidas contra a crise
☕ Nove vereadores trocam de partido; Ulisses se filia ao PSD
☕ Jornalistas dão dicas de livros para o período de isolamento social



>>> Sobre o Café
>>> Sobre o Jornalista
>>> Cafeinado
>>> Maringá
>>> Política
>>> Economia
>>> Geral
>>> Entrevistas
>>> Artigos
>>> Imprensa

* Matérias e opiniões publicadas no Café com Jornalista estão compreendidas pela atividade jornalística e amparadas pela liberdade de imprensa e de expressão. (Do editor)



A página do Café no Facebook superou a marca de 3.000 curtidas na Sexta-feira Santa, em 10 de abril, graças aos leitores assíduos que apoiam o blog. Para ser informado sobre novas matérias publicadas, curta você também e convide seus amigos para curtir. Clique aqui.



Para receber as últimas notícias do Café com Jornalista no seu WhatsApp é muito fácil. Basta enviar para o número acima a mensagem "Quero Café", informando seu nome e sua cidade de origem. Seu número será, então, adicionado a uma lista de transmissão dos seguidores do blog. A qualquer momento, você poderá cancelar a inscrição.


Na UTI desde o início do mês, ex-secretário municipal Eudes Januário apresenta melhoras

14/04/2020

Uma notícia animadora para todos que estão na torcida – inclusive com correntes de oração – pelo contabilista economista José Eudes Januário, 58 anos, internado desde o início do mês com covid-19. O ex-secretário municipal segue na unidade de terapia intensiva (UTI) do Hospital Municipal de Maringá (HMM), porém, a informação repassada por familiares é de melhoras no quadro clínico. 


De acordo com o advogado Silvio Januário, irmão de Eudes, houve uma piora no quadro do paciente no sábado (11), considerado um dia crítico, porém, os exames mais recentes, desta segunda (13), indicam uma melhora. "A infecção apresentou uma pequena redução e a febre está diminuindo, o que, segundo o médico, é um ótimo indicador", disse.

Ainda de acordo com Silvio, a pressão baixa tem dificultado a diálise, necessária para suprir necessidade dos rins diante da medicação. Eudes tem passado por transfusões de sangue, o que, de acordo com médicos, pode contribuir para melhorar o quadro. "A equipe médica já está tentando diminuir a sedação", acrescentou Silvio.

Recuperado da covid-19, Silvio Barros defende medidas de isolamento social

O caso de Eudes, que tem menos de 60 anos e joga futebol, revela o quanto esse vírus pode ser agressivo. Ele apresentou os primeiros sintomas em 27 de março. Dois dias depois, começou a sentir falta de ar. Em 30 de março, o quadro piorou e Eudes procurou uma unidade de saúde. No dia 31, foi transferido para a UTI do HMM.

Possível contágio
Secretário de Serviços Públicos no governo Zé Cláudio (2001 - 2003), Eudes participou da prestação de contas do vereador Mário Verri (PT), realizada em 15 de março. Segundo o Blog do Rigon, no mesmo evento estava Rosângela Antunes Machado da Silva, 54, que faleceu dia 26 vítima da covid-19. É possível que o contágio de Eudes tenha ocorrido naquele evento.

☕ Câmara suspende impostos por 90 dias em pacotão de medidas contra a crise


Errata: Ao contrário do que foi informado nesta matéria, e também em publicações anteriores, Eudes Januário é economista e não contabilista. Ele é graduado em Ciências Econômicas pela Universidade Estadual de Maringá (UEM). 



>>> Sobre o Café
>>> Sobre o Jornalista
>>> Cafeinado
>>> Maringá
>>> Política
>>> Economia
>>> Geral
>>> Entrevistas
>>> Artigos
>>> Imprensa

* Matérias e opiniões publicadas no Café com Jornalista estão compreendidas pela atividade jornalística e amparadas pela liberdade de imprensa e de expressão. (Do editor)



A página do Café no Facebook superou a marca de 3.000 curtidas na Sexta-feira Santa, em 10 de abril, graças aos leitores assíduos que apoiam o blog. Para ser informado sobre novas matérias publicadas, curta você também e convide seus amigos para curtir. Clique aqui.



Para receber as últimas notícias do Café com Jornalista no seu WhatsApp é muito fácil. Basta enviar para o número acima a mensagem "Quero Café", informando seu nome e sua cidade de origem. Seu número será, então, adicionado a uma lista de transmissão dos seguidores do blog. A qualquer momento, você poderá cancelar a inscrição.