"Jornalismo é publicar aquilo que alguém não quer que se publique. Todo o resto é publicidade" George Orwell

terça-feira, 31 de março de 2020

Cafeinado: O papel da imprensa é dar voz aos especialistas, como fez a TV Cultura com Atila Iamarino

31/03/2020

O mundo enfrenta a maior crise humanitária e econômica deste século. Diante da calamidade causada pela pandemia do novo coronavírus, a imprensa tem o papel fundamental de informar as pessoas sobre os riscos dessa doença. E para não cair em descrédito, para não se igualar à boataria das redes sociais, os jornalistas devem ignorar as "vozes do achismo", dando sempre prioridade à ciência, com fez a TV Cultura ao entrevistar Atila Iamarino, nesta segunda (30), no programa Roda Viva.



Não se entrevista um terraplanista, por exemplo, num documentário sobre a viagem do homem à Lua ou sobre o envio de robôs a Marte. Então, também não se deve colocar conspirações olavistas lado a lado com o pensamento científico. Não há tempo para imbecilidades. Que os imbecis se recolham nos bueiros de onde saíram. Milhares de vidas já foram perdidas para esse vírus devastador, muitas delas, segundo Atila, porque medidas de prevenção tardaram a ser tomadas.

☕ Subsídio do prefeito sobe para R$ 26,3 mil e dos vereadores para R$ 9,6 mil

Biólogo, doutor em microbiologia pela Universidade de São Paulo (USP) e pós-doutor nessa área, Atila Iamarino ganhou notoriedade também no YouTube, principalmente, após divulgar vídeo em que alertava para a morte de 1 milhão de brasileiros, caso nenhuma providência de isolamento fosse adotada pelas autoridades. Ou seja, a postura negacionista do presidente Jair Bolsonaro, infelizmente, encaminharia centenas de milhares para a cova, não fossem as ações adotadas pelo Ministério da Saúde e por governadores e prefeitos.

A previsão de um cientista não pode ser baseada no achismo. A de Atila, sobre o risco de 1 milhão de mortes pela covid-19 no Brasil, foi pautada em estudos de um grupo de renomados epidemiologistas, os quais apontaram para a morte de meio milhão de britânicos e de até 2,5 milhões de norte-americanos se nenhum isolamento social fosse adotado. Esse estudo, aliás, foi o que levou o Reino Unido a mudar de postura frente ao avanço do novo coronavírus.

☕ Conheça o melhor lugar do mundo para estar durante a pandemia

"O intervalo que temos para agir é muito curto, por isso corri para falar para as pessoas o que pode acontecer. Uma ou duas semanas a mais [sem isolamento] representa dezenas ou centenas de pessoas que não precisariam morrer por causa disso", diz o pesquisador. Ainda segundo Atila, é preciso ganhar tempo com o isolamento, achatando a curva de contágio, abrindo mais leitos de UTI com respiradores, enquanto não surge um medicamento de eficácia comprovada contra a doença.

A entrevista de Atila ao Roda Viva é longa, porém, precisa ser assistida. Aproveite a quarentena para ver e compreender a gravidade da situação. Continuaremos, no Café, divulgando matérias para mostrar que a covid-19 não se trata de "uma gripezinha".



Autoridades
É importante falar no assunto, alertar para o problema, desmentir fake news e cobrar providências dos governos para garantir que as pessoas tenham o que comer e que as empresas tenha apoio financeiro, de modo a manter os empregos. A postura das autoridades pode evitar transtornos sociais e atos de irresponsabilidade, como a dos prefeitos paranaenses que reabriram o comércio em pleno avanço da pandemia.

Bom exemplo
O prefeito Ulisses Maia (PDT) colocou a cidade em quarentena para conter o novo coronavírus. Fez certo, na visão de especialistas, que dizem que não há como manter o vírus sob controle sem isolar a população. A medida foi criticada por leigos, que chegaram a promover carreatas pela reabertura do comércio. Como diz Atila, a vantagem do coronavírus é que ele dá respostas em semanas. Ou seja, o próprio vírus dará a resposta àqueles que falam em "gripezinha".

Isenção de impostos
Na sessão desta terça (31), a Câmara de Maringá aprovou um importante projeto de lei, suspendendo a cobrança de impostos municipais por 90 dias, bem como a proibição de fiscalização e multas (exceto na área da saúde) nesse período. Somada a outras ações já adotadas, algumas delas em âmbito federal, essa lei deve dar alguma tranquilidade aos trabalhadores e empresários, ajudando a manter os empregos. A lei foi enviada para sanção do prefeito.



IPTU
Em novo decreto, a Prefeitura de Maringá foi além dos 90 dias aprovados pela Câmara, prorrogando em até seis meses o prazo para o pagamento do ITPU. A publicação ainda será feita no Órgão Oficial do Município.

Silvio Barros
O ex-prefeito de Maringá, que já havia sido internado pela covid-19, e que se recuperava em isolamento domiciliar, voltou ao hospital por causa da doença. Silvio Barros está na UTI da Santa Casa. Segundo o hospital, o quadro é estável e ele respira sem a ajuda de aparelhos. Como Silvio é uma figura conhecida, talvez esse fato leve algumas teimosos a refletir sobre a gravidade dessa doença. 

Morte em Cascavel
A terceira morte da Covid-19 no Paraná, nesta segunda (30), ocorreu em Cascavel. A vítima foi o conhecido empresário Nei Martins, 66 anos, que havia retornado de recente viagem com a família a Dubai, nos Emirados Árabes. Mesmo o melhor atendimento médico não foi o suficiente para salvar a vida do empresário. Cascavel é uma cidade que tem levado a sério o combate ao novo coronavírus.

Absurdos
O advogado Paulo Vidigal – que assina artigo aqui no Café – publicou relatos, em suas redes sociais, sobre conversas de alguns empresários maringaenses que planejam novas carreatas pela abertura do comércio. Uma manifestação diante do Tiro de Guerra também estaria prevista. Em uma das mensagens, extraída de um grupo de WhatsApp, um participantes sugere "meter fogo na Prefeitura". Isso é caso de polícia.

Meme



Vestibular da UEM
Em razão da pandemia, a Universidade Estadual de Maringá suspendeu o Vestibular de Inverno. De acordo com a Comissão Central do Vestibular Unificado (CVU), as inscrições estavam previstas para o período entre 6 de abril e 11 de maio. E as provas do vestibular ocorreriam em 12 e 13 de julho. Novas datas não foram informadas.

Jornal do Povo
Em sua coluna, nesta terça (31), Diniz Neto informa que "na semana passada Maringá foi citada pelo presidente Bolsonaro, na Jovem Pan de São Paulo e de Curitiba, e também na Folha de S.Paulo, de forma negativa". Penso que se as medidas adotadas pelo prefeito Ulisses Maia na prevenção ao novo coronavírus são ruins, na opinião de Bolsonaro, então, é porque são muito boas. O presidente tem contrariado recomendações do próprio Ministério da Saúde.

Impeachment
Uma pesquisa feita pelo Atlas Político revela que 47,7% dos entrevistados apoiam o impeachment do presidente Jair Bolsonaro; contra 45%, que rejeitam a ideia. A pesquisa aponta uma insatisfação dos brasileiros quanto à postura de Bolsonaro durante a pandemia do novo coronavírus. Na pesquisa anterior, 38% apoiavam o impeachment. A informação é da jornalista Mônica Bergamo, colunista da Folha de S.Paulo.

Dica de livros
Sabe a Gabriela Prioli, a debatedora que fez um sucesso meteórico na CNN Brasil e que pediu a conta recentemente? Pois é, ela tem um canal no YouTube. No vídeo abaixo, a advogada fala de seus livros favoritos.


C'est fini
Fique em casa, ouça as recomendações do Ministério da Saúde e ignore o presidente.




>>> Saiba mais sobre o colunista
>>> Veja os destaques dos demais colunistas


>>> Sobre o Café
>>> Sobre o Jornalista
>>> Cafeinado
>>> Maringá
>>> Política
>>> Economia
>>> Geral
>>> Entrevistas
>>> Artigos
>>> Imprensa

* Matérias e opiniões publicadas no Café com Jornalista estão compreendidas pela atividade jornalística e amparadas pela liberdade de imprensa e de expressão. (Do editor)



Câmara suspende impostos por 90 dias em pacotão de medidas contra crise causada pela covid-19

31/03/2020

A cobrança de impostos municipais em Maringá está suspensa pelo período de 90 dias. A decisão faz parte de um amplo pacote de medidas aprovado pela Câmara Municipal, na sessão desta terça-feira (31), em razão dos problemas sociais e econômicos causados pela pandemia do novo coronavírus (covid-19).

Câmara aprovou pacotão de medidas, nesta terça (31), em regime de urgência – Fotos: Marquinhos Oliveira/CMM
De acordo com o Projeto de Lei Complementar 1.973/2020, a medida engloba as parcelas do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), e demais taxas acessórias, e o Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS) devido pelos profissionais autônomos e pelas micro e pequenas empresas não inscritas no Simples Nacional (já contemplado em medida anterior). Dos três impostos municipais, a nova lei só não interfere no Imposto sobre de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI).

Também ficam prorrogados por 90 dias, independentemente de solicitação do contribuinte, o vencimento das parcelas dos contratos (sem mora) referentes ao Refis (refinanciamento de dívidas com o município); à aquisição de imóveis industriais por meio do Prodem; e aos programas habitacionais do município.

☕ Subsídio do prefeito sobe para R$ 26,3 mil e dos vereadores para R$ 9,6 mil

O pacote inclui ainda, pelo mesmo período de tempo, a proibição de inscrição de débitos em dívida ativa, o ajuizamento de novas ações fiscais e o lançamento de multas referentes à fiscalização geral ou econômica (exceto aquelas relacionadas à saúde publica). "As notificações também ficam suspensas pelo prazo de 90 dias. Não faz sentido cobrar da pessoa a regularização de sua calçada se ela não tem, hoje, nem como contratar um prestador de serviço para fazer isso", explicou o Jean Marques (PV), primeiro signatário do projeto de lei.


A nova lei também revoga o artigo 12 da Lei Complementar 1.146/2019, que proibia a um novo Refis em Maringá no prazo de dez anos. "Se essa necessidade [de um novo Refis] surgir, devemos estar prontos para fazer. Temos de ter bom senso", comentou Mário Verri (PT). O último Refiz é de 2019.

☕ Após pronunciamento, Bolsonaro dá passo gigantesco rumo ao impeachment

Além de Marques e Verri, o pacotão econômico contra a covid-19 é assinado pelos vereadores: Mário Hossokawa (PP), Sidnei Telles (PSD), Alex Chaves (MDB), Carlos Mariucci (PT), Belino Bravin (PP), Odair Fogueteiro (PDT), Altamir dos Santos (PSD), William Gentil (PTB), Dr. Jamal (PSL), Onivaldo Barris (sem partido), Professor Niero (PV), Chico Caiana (PTB) e Flávio Mantovani (Rede).

Jean Marques (PV), primeiro signatário do projeto que suspende impostos por 90 dias

Não é isenção

Coube ao primeiro signatário fazer a explanação sobre o projeto. Segundo Marques, a lei dispõe sobre suspensão da cobrança dos tributos e de fiscalizações e notificações, exceto da área de saúde, não podendo se confundido com uma isenção. "Não podemos fazer a renúncia fiscal, que tem de ser uma decisão da Prefeitura, mas podemos sim prorrogar", explicou.


Marques foi responsável por compilar as sugestões dos demais vereadores. Na véspera do projeto, os edis tiveram uma longa reunião para ajustar os detalhes da lei. "Esse projeto foi muito discutido. Sabemos que temos de propor medidas para salvar os empregos e salvaguardar a economia", disse o primeiro signatário.

☕ Maringá confirma duas mortes pela Covid-19 e MP cobra providências contra carreatas

Primeiro secretário da Câmara, Telles disse que a previsão inicial era de uma suspensão dos impostos por 60 dias, mas, na reunião de segunda (30), optou-se pelos 90 dias. "Desta maneira, [o munícipe] consegue ter um pouco mais de condições para passar por esta crise", disse.

Segunda discussão
Devido à urgência da medida, a Câmara realizou uma sessão extraordinária para aprovar o projeto em em segunda discussão, também por unanimidade. A lei foi encaminhada para sanção do prefeito Ulisses Maia (PDT).


Líder do prefeito na Câmara, Chaves diz que não houve tempo de discutir o projeto, previamente, com a Secretaria Municipal de Fazenda, por conta do regime de urgência. O vereador diz que o impacto financeiro da medida será estudado e que acredita que o projeto será sancionado por Ulisses.


Leia também:

☕ Conheça o melhor lugar do mundo para estar durante a pandemia
☕ Maringaense na Itália: "Não há lugar para todos nos hospitais"
☕ Câmara de Maringá amplia medidas preventivas contra o novo coronavírus
☕ Conheça sete sites para verificar se a informação é fato ou fake
☕ No Paraná, ex-prefeito de Maringá testou positivo para Covid-19, mas passa bem



>>> Sobre o Café
>>> Sobre o Jornalista
>>> Cafeinado
>>> Maringá
>>> Política
>>> Economia
>>> Geral
>>> Entrevistas
>>> Artigos
>>> Imprensa

* Matérias e opiniões publicadas no Café com Jornalista estão compreendidas pela atividade jornalística e amparadas pela liberdade de imprensa e de expressão. (Do editor)





Silvio Barros volta a ser hospitalizado por causa da covid-19

31/03/2020

O ex-prefeito de Maringá Silvio Barros (PP), que testou positivo para o novo coronavírus e já se recuperava em casa, em isolamento, precisou ser internado novamente por causa da doença. A informação foi dada por Odair Fogueteiro (PDT) aos demais vereadores na sessão desta terça (31).

Silvio recebeu do secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, na sexta-feira (27), a notícia de que seu teste havia dado positivo para a covid-19.

Silvio chegou a gravar vídeo nas redes sociais para dizer que se sentia bem
"Segundo a ex-primeira-dama do município, a senhora Bernardete, ele [Silvio] retornou para a Santa Casa porque não estava conseguindo se alimentar normalmente", disse o vereador Odair Fogueteiro, mencionando ter ouvido a entrevista de Bernardete à rádio Nova Ingá.

De acordo com o Blog do Rigon, Silvio deu entrada na Santa Casa por volta das 11 horas de segunda (30). Ele está em observação na UTI, com quadro estável, respirando sem ajuda de aparelhos.


Leia também:

☕ Conheça o melhor lugar do mundo para estar durante a pandemia
☕ Após pronunciamento, Bolsonaro dá passo gigantesco rumo ao impeachment
☕ Maringaense na Itália: "Não há lugar para todos nos hospitais"




>>> Sobre o Café
>>> Sobre o Jornalista
>>> Cafeinado
>>> Maringá
>>> Política
>>> Economia
>>> Geral
>>> Entrevistas
>>> Artigos
>>> Imprensa

* Matérias e opiniões publicadas no Café com Jornalista estão compreendidas pela atividade jornalística e amparadas pela liberdade de imprensa e de expressão. (Do editor)



Câmara discute seis projetos de lei e 15 requerimentos nesta terça (31); assista ao vivo

31/03/2020

A Câmara Municipal de Maringá aprecia, na sessão ordinária desta terça-feira (31), seis projetos de lei e 15 requerimentos. Entre as pautas, o projeto que proíbe o uso do cachimbo tipo narguilé nas praças e arredores de logradouros públicos será votado em segunda discussão.

Sessões da Câmara de Maringá são transmitidas, ao vivo, pelo YouTube – Reprodução
Como medida de enfrentamento ao novo coronavírus, para evitar aglomeração, o plenário segue fechado ao público. Contudo, a sessão pode ser acompanhada ao vivo pela internet. Assista.



Leia também:

☕ Conheça o melhor lugar do mundo para estar durante a pandemia
☕ Após pronunciamento, Bolsonaro dá passo gigantesco rumo ao impeachment
☕ Maringaense na Itália: "Não há lugar para todos nos hospitais"
☕ Câmara de Maringá amplia medidas preventivas contra o novo coronavírus
☕ Conheça sete sites para verificar se a informação é fato ou fake
☕ Subsídio do prefeito sobe para R$ 26,3 mil e dos vereadores para R$ 9,6 mil
☕ Maringá confirma duas mortes pela Covid-19 e MP cobra providências contra carreatas
☕ No Paraná, ex-prefeito de Maringá testou positivo para Covid-19, mas passa bem


>>> Sobre o Café
>>> Sobre o Jornalista
>>> Cafeinado
>>> Maringá
>>> Política
>>> Economia
>>> Geral
>>> Entrevistas
>>> Artigos
>>> Imprensa

* Matérias e opiniões publicadas no Café com Jornalista estão compreendidas pela atividade jornalística e amparadas pela liberdade de imprensa e de expressão. (Do editor)