"Jornalismo é publicar aquilo que alguém não quer que se publique. Todo o resto é publicidade" George Orwell

quarta-feira, 11 de março de 2020

Hossokawa explica projeto polêmico: 'Ninguém está proibindo a cervejinha'

11/03/2020

Um projeto de lei de autoria do vereador Mário Hossokawa (PP) tem dado o que falar antes mesmo de entrar na ordem do dia (pauta de votações). A proposta prevê restrições ao consumo de bebidas alcoólicas em vias públicas de Maringá, mas foi entendido por populares como uma proibição geral de beber fora de casa.

Hossokawa nas redes sociais: "Está virando uma verdadeira badernas nas ruas da nossa cidade"
Nas redes sociais, talvez por interesses políticos em ano eleitoral, algumas pessoas ajudaram a criar a polêmica. Um dos boatos espalhados é de que comerciantes que vendem bebidas seriam afetados pela lei. As circunstâncias levaram o presidente da Câmara Municipal a ir às mídias sociais, o que é incomum. Hossokawa gravou um vídeo para explicar os objetivos do projeto. Ele também conversou com o Café a respeito.

Segundo Hossokawa, o projeto não visa a proibir o consumo de álcool nas calçadas de bares e restaurantes que estejam em conformidade com a legislação vigente. "Pode beber, ninguém está impedindo de beber não, mas não podemos deixar que isso continue dessa forma, no meio da rua", esclarece.

O vereador se refere, principalmente, a regiões da cidade onde ocorrem frequentes relatos de perturbação do sossego por som alto e impedimento do trânsito de veículos, como a Avenida Petrônio Portella. Hossokawa também cita os casos da região da Universidade Estadual de Maringá (UEM), Avenida Paranaguá e entorno do Estádio Willie Davids.

"Queremos organizar e dar uma ferramenta para que as forças policiais possam agir. Queremos que Maringá continue sendo a melhor cidade para se viver, e para isso precisamos de respeito de todo munto. E para ter respeito, precisamos dessa lei", argumenta o vereador, que diz ter chegado à redação do projeto após consultas às forças de segurança da cidade.

Caso seja aprovada, a nova lei proibirá o consumo de bebidas alcoólicas em vias públicas, entre as 22h e 8h, medida que já é realidade em vários países do mundo. Também ficaria proibido beber, em qualquer horário do dia – sem prejuízo aos estabelecimentos do ramo –, nos logradouros públicos situados num raio de 800 metros de estabelecimentos de ensino.


Além de ruas e avenidas, a restrição se estende a rodovias, passagens de pedestres, praças e largos, ciclovias, linha férrea, pontes e viadutos, entorno de áreas esportivas e repartições públicas. A multa prevista para quem for flagrado desrespeitando a lei é de R$ 500. A multa aumenta em R$ 500 a cada caso de reincidência (R$ 1.000 na segunda vez, R$ 1.500 na terceira e assim por diante). 

O projeto de lei que tramita nas comissões permanentes, já tendo sido aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça. Ainda não há data definida para votação em plenário.



>>> Sobre o Café
>>> Sobre o Jornalista
>>> Cafeinado
>>> Maringá
>>> Política
>>> Economia
>>> Geral
>>> Entrevistas
>>> Artigos
>>> Imprensa



Câmara aprova destinação de R$ 345 mil para reforma da Passarela da Moda

11/03/2020

O Portal da Moda José Alves, mais conhecido como Passarela da Moda, passará por reformas no valor máximo de R$ 345 mil. Os recursos estão previstos no projeto de Lei Complementar 15.496/2020, de autoria do Executivo, que altera o orçamento corrente para essa finalidade.

O projeto de lei foi aprovado pela Câmara Municipal, na sessão de terça (10), em primeira discussão. A justificativa do projeto menciona a Secretaria Municipal de Inovação e Desenvolvimento Econômico como solicitante e o superavit financeiro como fonte da verba necessária.

Passarela em estado de abondono
A passarela, que já foi um cartão de visitas de Maringá para quem vem do Aeroporto Silvio Name Júnior, encontra-se em estado de abandono.

Outras pautas


Por unanimidade, os vereadores aprovaram, em primeira discussão, projeto do vereador Jean Marques que afeta área de terras para a construção da Unidade Básica de Saúde (UBS) da Vila Esperança.

Na ocasião, também foi aprovado, em primeira discussão, por 13 votos, projeto do vereador Mário Hossokawa que inclui o presidente e o vice-presidente da Mesa Executiva da Casa na obrigatoriedade de prestar contas sobre viagens e diárias.



>>> Sobre o Café
>>> Sobre o Jornalista
>>> Cafeinado
>>> Maringá
>>> Política
>>> Economia
>>> Geral
>>> Entrevistas
>>> Artigos
>>> Imprensa



Doido por café e política, jornalista Victor Faria assinará no blog a coluna 'Pingado'

11/03/2020

O jornalista e escritor Victor Duarte Faria, autor do livro “O Sol de um Novo Jeito” (editora Trema), terá uma coluna semanal aqui no Café com Jornalista, chamada de "Pingado". Um nome sugestivo para o ambiente e para o autor, que não recusa um bom café. A estreia está prevista para esta quinta-feira (12).

Um dos jornalistas mais viajados de Maringá, Victor  Duarte Faria também é antenado na política – Foto: Arquivo pessoal 
Com apenas 15 dias desde seu lançamento, este blog, que já iniciou publicando artigos de terceiros, entra agora numa nova etapa: a abertura para novos colunistas. Além de Faria, outros jornalistas e escritores estão sendo sondados para publicar colunas semanais no Café.

O novo colunista abordará assuntos de política (temática central do blog), com notinhas sobre fatos ocorridos em Maringá e outras grandes cidades do Estado, entre elas Foz do Iguaçu, onde ele reside atualmente. Cada coluna será encerrada com a #TBT (Throwback Thursday), com o jornalista resgatando histórias de suas andanças pelo mundo. Ah, o cara é viajado!

Natural de Jaboticabal (SP), Faria cursou Jornalismo em Maringá, onde iniciou sua carreira profissional. Teve passagens pelos jornais O Diário e Metro. Foi produtor e pauteiro da TV Maringá (Band) e âncora de um dos noticiários da Band News FM Maringá.


>>> Sobre o Café
>>> Sobre o Jornalista
>>> Cafeinado
>>> Maringá
>>> Política
>>> Economia
>>> Geral
>>> Entrevistas
>>> Artigos
>>> Imprensa



Não recomendada para terraplanistas, série Cosmos está de volta ao National Geographic

11/03/2020

Cosmos está de volta. A terceira temporada, "Mundos Possíveis", estreou esta semana em Portugal. No Brasil, o site da canal por assinatura National Geographic anuncia o primeiro episódio para 28 de março, às 22h30. A série tem 13 novos episódios na nova temporada.

Série é apresentada pelo astrofísico Neil deGrasse Tyson
Apresentada pelo astrofísico Neil deGrasse Tyson (um dos discípulos de Carl Sagan), direto do Museu Americano de História Natural, a série aborda questões científicas sobre o universo, com uma linguagem simples e envolvente – não sendo, portanto, recomendada para terraplanistas.

Abaixo, o trailer da estreia em Portugal:




>>> Sobre o Café
>>> Sobre o Jornalista
>>> Cafeinado
>>> Maringá
>>> Política
>>> Economia
>>> Geral
>>> Entrevistas
>>> Artigos
>>> Imprensa



Cafeinado: Sim ao jornalismo sério na cobertura da política local, não à censura

11/03/2020

Uma pessoa ligada a um potencial candidato a vereador de um importante partido da cidade exigiu que o editor deste Café deletasse uma nota, sob aquela velha ameaça de "tomaremos nossas providências". O "pedido", obviamente, não foi atendido.

Sem qualquer informação merecedora de errata (que seria dada, fosse o caso), a notinha desagradou por informar, baseado em boas fontes, quais seriam os nomes com mais chances de serem lançados candidatos dentro daquele grupo político. É parte do trabalho do jornalista de política fazer esse tipo de análise em período pré-eleitoral.


A referida pessoa ainda cobrava que fosse revelado o nome de quem passou a informação (duas pessoas, naquele caso), numa clara afronta à Constituição, que garante ao jornalista o sigilo de suas fontes. Um completo absurdo. Infelizmente, indivíduos sem apreço pelo papel democrático da imprensa costumam usar (ou ameaçar usar) o Judiciário como mecanismo de intimidação.

Na opinião do ministro Celso de Mello, decano do Supremo Tribunal Federal (STF), "o sigilo da fonte não é um privilégio de jornalistas, mas 'meio essencial de plena realização do direito constitucional de informar'". Leia mais aqui.

Censura
O jornalista tem por missão informar seus leitores (ouvintes, telespectadores etc), independentemente do risco de a notícia ou opinião agradar ou incomodar as pessoas mencionadas. Como bem disse George Orwell: "Jornalismo é publicar aquilo que alguém não quer que se publique. Todo o resto é publicidade". Comuniquei lideranças do partido sobre esse fato lamentável, mas não houve resposta.

Na hora de votar
Reflita bem sobre o perfil e o histórico do candidato que pedirá seu voto este ano. Passamos por dias bastante difíceis, e a eleição de pessoas sem o devido apreço pelas instituições e princípios democráticos não vai ajudar a melhorar a situação. Veja o caso anterior. Se a pessoa ataca um jornalista sem nem sequer ser pré-candidato, imagine o que faria se tivesse poder, se fosse vereador ou prefeito?


Weintraub
O ministro da Educação, Abraham Weintraub, está processando o filósofo Paulo Ghiraldelli, que o chamou de sociopata (sujeito com transtorno de personalidade antissocial) em canal no YouTube. "O que ele falou do Drauzio Varella [com xingamentos, no Twitter] mostra muito bem que ele é um sociopata", reforçou Ghiraldelli. 

Manoel no MDB
Março será um mês intenso para os partidos políticos, que têm até 3 de abril para providenciar a filiação de quem for disputar as eleições deste ano. Em Maringá, uma das novidades foi a adesão do médico Manoel Sobrinho ao MDB do vice-prefeito Edson Scabora. O ex-vereador pelo PCdoB, por dois mandatos, trará votos importantes para ajudar ajudar a legenda a atingir o quociente eleitoral. Leia mais sobre a filiação no Rigon.

Na rádio
O Pan News de Maringá (FM 101,3), apresentado por Paulo Caetano, abordou a tragédia envolvendo a bailarina Magó. O caso, segundo o programa, foi explorado politicamente. O comunicador Agnaldo Vieira criticou o deputado estadual Homero Marchese (Pros) e o vereador Chico Caiana (PTB). "No Facebook, eles usaram a foto da Magó, no dia da prisão do suspeito, com logotipo deles em cima da foto", disparou Vieira. "Pra que isso? Só faltou escrever vote", acrescentou. A crítica foi ao ar na manhã desta terça (10), assista aqui.

Imagens exibidas pelo Pan News, no YouTube, durante o comentário de Agnaldo Vieira – Reprodução

Bolsonaro nos EUA
Tudo transcorria relativamente bem – para os padrões do atual governo – na visita de Jair Bolsonaro (sem partido) aos Estados Unidos até que, na segunda (9), o presidente tornou a promover mais uma polêmica desnecessária. Para alguns, mais um crime de responsabilidade. Bolsonaro disse que houve fraude eleitoral em 2018, que deveria ter vencido no primeiro turno e que tinha provas. Questionado sobre as provas, ficou irritado com a imprensa.

Bela fraude
O curioso é que os fraudadores das eleições, na cabeça do presidente, teriam agido para prejudicá-lo só um pouco, permitindo o avanço de Fernando Haddad (PT) ao segundo turno, mas não o suficiente para lhe tirar a vitória nas urnas eletrônicas. Não faz sentido algum. É dose ver um presidente da República envolto em teorias conspiratórias com tantos problemas – econômicos e sociais, sobretudo – para resolver no Brasil. Haja grana para pagar a gasolina mais cara do Paraná.

Cadê as provas
Agora, diante dessa grave acusação, o presidente tem o dever moral de apresentar as provas. Cadê? "Ele [presidente] fez uma acusação grave, disse que tem provas e deve comprovar", diz o filósofo Henry Bugalho. Veja:



Título
Por falar em eleições, faltam dois meses para o prazo final de regularização do título de eleitor. Quem deixou de votar por três eleições consecutivas, sem justificar a ausência às urnas, deve procurar o cartório eleitoral mais próximo. Leia mais aqui no Café.

Campanha salarial
O Sindicato dos Servidores Municipais de Maringá (Sismmar) realizou, na noite desta terça (10), no Auditório Luzamor, a terceira assembleia da campanha salarial. Na ocasião, foi apresentada aos servidores a contraproposta da Prefeitura às reivindicações da categoria (relembre aqui). Até o fim da noite de terça, fechamento desta coluna, o site do Sismmar ainda não havia informado o resultado da assembleia. O Café apurou que a contraproposta foi de 4,20% de reposição da inflação mais 10% no vale-alimentação.


Fato!

Participe
Comente as postagens aqui no blog, curta nossa página no Facebook, compartilhe as matérias nas redes sociais, sugira pautas, envie seus artigos. O Café é aberto aos leitores. Escreva para cafecomjornalista@gmail.com.




>>> Sobre o Café
>>> Sobre o Jornalista
>>> Cafeinado
>>> Maringá
>>> Política
>>> Economia
>>> Geral
>>> Entrevistas
>>> Artigos
>>> Imprensa



Faltam dois meses para o prazo final de regularização do título de eleitor

11/03/2020

Do TSE – Para escolher novos prefeitos e vereadores nas Eleições 2020, o eleitor precisa estar em dia com a Justiça Eleitoral. Aqueles que deixaram de votar e não justificaram a ausência às urnas por três eleições consecutivas devem procurar o cartório eleitoral mais próximo de sua residência para regularizar a situação e votar, tranquilamente, no dia da eleição.

Prazo final para regularizar o documento é 6 de maio – Foto: Divulgação/TSE
O prazo final para regularizar o documento é o dia 6 de maio, portanto, daqui a dois meses. Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), é importante que o eleitor não deixe para a última hora a fim de evitar filas nos cartórios, uma vez que tal procedimento só pode ser realizado pessoalmente.

Prefeitos e vereadores
As eleições municipais deste ano estão marcadas para o dia 4 de outubro. Serão eleitos novos prefeitos e vereadores de 5.568 cidades brasileiras. De acordo com dados estatísticos atualizados nesta sexta-feira (6), 148.176.223 eleitores estão aptos a votar.

Para os jovens que vão votar pela primeira vez, dia 6 de maio também é a data-limite para tirar a primeira via do título de eleitor.

A partir do dia 7 de maio até o final da eleição, o Cadastro Eleitoral ficará fechado – período em que nenhuma alteração poderá ser efetuada no registro do eleitor –, sendo permitida somente a emissão da segunda via do título. Esse prazo é importante para que a Justiça Eleitoral tenha um retrato fiel do eleitorado que participará do pleito.

Cancelamento
A regularidade do título de eleitor é uma exigência para obter diversos outros documentos. Por isso, o ideal é evitar o cancelamento do título, normalizando o quanto antes a situação no cartório eleitoral.

No ano passado, a Justiça Eleitoral cancelou mais de 2,4 milhões de títulos de eleitores em situação irregular. O título é cancelado, entre outros casos, quando o eleitor deixa de votar e de justificar a ausência às urnas por três eleições consecutivas. É importante lembrar que cada turno de um pleito é considerado uma eleição diferente.


>>> Sobre o Café
>>> Sobre o Jornalista
>>> Cafeinado
>>> Maringá
>>> Política
>>> Economia
>>> Geral
>>> Entrevistas
>>> Artigos
>>> Imprensa