"Jornalismo é publicar aquilo que alguém não quer que se publique. Todo o resto é publicidade" George Orwell

segunda-feira, 9 de março de 2020

Ulisses Maia diz que permanece no PDT, mas isso ainda não é o 'dia do fico'

09/03/2020

A 25 dias do prazo limite para mudança de partido para a disputa das eleições deste ano – de acordo com a Resolução 23.606/2019 do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) – o prefeito de Maringá, Ulisses Maia (PDT), diz que continua na legenda pela qual foi eleita em 2016. No entanto, isso ainda não significa um "dia do fico".

Assim como no caso dos vereadores, o atual prefeito também tem até 3 de abril para decidir por uma mudança para outra sigla partidária. Convites não faltam. Nas rodinhas de política, os rumores são de que o possível destino de Ulisses seja o PSD do governador Ratinho Junior que, em Maringá, conta com dois vereadores: Sidnei Telles e Altamir dos Santos.

Ulisses Maia (PDT), prefeito de Maringá: "Nada definido"
"Nada ainda definido sobre isso. Permaneço no PDT, neste momento", diz Ulisses. "Vamos falar de eleições no momento certo. Agora, temos que trabalhar por uma cidade cada vez melhor", acrescenta.

Historiador da UEM apostem em número recorde de prefeituráveis  
Êxodo partidário é esperado nesta janela eleitoral
Nova regra para eleição proporcional preocupa vereadores 

Ao menos para os vereadores, este é o momento certo para falar de eleições. Com a nova regra, que exige dos partidos chapas puras na eleição proporcional, a escolha de uma legenda incapaz de atingir o quociente eleitoral pode significar uma derrota nas urnas, por maior que seja a votação do candidato.

Na opinião do vereador Odair Fogueteiro (PDT), as novas regras praticamente anteciparam para o fim da janela eleitoral, em 4 de abril, as convenções partidárias. "Temos menos de quatro semanas para estar registrados nos partidos [em que se vai disputar a eleição]", comentou, na sessão ordinária da Câmara de 3 de março. "Seria como se fosse uma convenção até o dia 4", acrescentou.


Do "dia do fico" (ou não) de Ulisses dependem as decisões de vários pré-candidatos a vereador, entre eles os próprios vereadores filiados ao PSD e PDT. Conforme "rezam" os manuais de estratégia política, diz o historiador Reginaldo Dias, "é recomendável casar a campanha de prefeito com uma forte base de candidatos a vereador. A campanha exige essa capilaridade".

O advogado Bruno Grego Santos explica que esse é um assunto efervecente porque os pré-candidatos sabem que esse novo mecanismo de formação das chapas vai revolucionar a maneira como se dá a eleição. "Antes, a maioria das cadeiras era distribuída por quociente eleitoral. Agora, será distribuída pelas sobras. Ou haverá concentração [de candidatos bons de voto] em alguns partidos ou muito candidato vai ficar chupando dedo", comenta.



>>> Sobre o Café
>>> Sobre o Jornalista
>>> Cafeinado
>>> Maringá
>>> Política
>>> Economia
>>> Geral
>>> Entrevistas
>>> Artigos
>>> Imprensa



Com sapatos e cruzes deixados no Fórum de Maringá, ato lembra mulheres vítimas de feminicídio

09/03/2020

Com grande participação das mulheres, a passeata "Basta de Feminicídio", realizada do domingo (8), terminou com sapatos femininos e cruzes deixadas diante do Fórum de Maringá. O ato, simbólico, fez alusão às mulheres vítimas de violência.

Organizada pelo Fórum Maringaense de Mulheres, a passeata do Dia Internacional da Mulher teve concentração na academia da terceira idade (ATI) do Parque do Ingá, às 9 horas. De lá, a caminhada precorreu o entorno do parque até o Fórum.

Segundo a coordenadora da ONG Maria do Ingá – Direito da Mulher, Tania Tait, eventos como esse são importantes por envolverem diversos setores e entidades da sociedade, dando voz às lutas por respeito e igualdade de gênero e contra o feminicídio.

Ato em frente ao Fórum de Maringá, no Dia Internacional da Mulher – Foto: Divulgação
"A adesão da sociedade é fundamental para que políticas públicas e medidas na legislação sejam tomadas para que o assassino não fique impune diante do crime que cometeu", explicou Tania. "Não podemos mais nos calar. O Brasil teve um aumento de 7% nos casos de feminicídio e se cristaliza como o quinto país do mundo em violência contra a mulher", acrescentou.

☕ Leia a entrevista completa de Tania Tait ao Café

Várias lideranças femininas participaram do ato, que incluiu críticas ao atual governo. "Esse governo federal, extremamente machista e conservador, está contribuindo muito para agravar a situação, que já é muito ruim", disse Iraídes Baptistoni, secretária de Finanças da Federação dos Sindicatos dos Servidores Municipais do Paraná (Fessmuc) e ex-presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Maringá (Sismmar).


Mês da Mulher
As ações previstas para o Mês da Mulher não terminaram no domingo (8). Há uma programação extensa até o fim de março, incluindo palestra, nesta segunda (9), com servidoras da Secretaria da Mulher. A programação abaixo foi lida no plenário da Câmara Municipal, na sessão de quinta (5), pelo vereador Alex Chaves (MDB).



>>> Sobre o Café
>>> Sobre o Jornalista
>>> Cafeinado
>>> Maringá
>>> Política
>>> Economia
>>> Geral
>>> Entrevistas
>>> Artigos
>>> Imprensa



Cafeinado: Mariucci será o candidato do PT a prefeito de Maringá

09/03/2020

O vereador Carlos Mariucci será o candidato a prefeito de Maringá pelo Partido dos Trabalhadores (PT), nas eleições deste ano. A decisão foi tomada em reunião do diretório municipal do partido, no sábado (7), com agendamento de um evento no próximo dia 27 para oficializar a pré-candidatura. "Mas já está tudo definido", antecipa o vereador.

Vereador Carlos Mariucci (PT) – Foto: Arquivo/CMM
Mariucci aceitou o desafio após a desistência do padre Leomar Montanha, o Padre Leo, que era consenso entre os petistas para a disputa da Prefeitura de Maringá. Se obtiver êxito, o vereador será a terceira liderança do PT na história política de Maringá a governar a cidade, depois de Zé Cláudio e João Ivo (2001-2004).

Na Câmara Municipal, Mariucci está no segundo mandato, numa trajetória eleitoral crescente. Em 2008, ele obteve 1.357 votos, quando ficou na suplência. Foi eleito em 2012, com 1.956 e reeleito, em 2016, com 2.717. Ou seja, entre as campanhas de 2008 e 2016, seu capital eleitoral nas urnas cresceu 100,2%. Tendo seu nome lançado a prefeito, caso mande bem no pleito deste ano, vai sair ainda mair fortalecido.

Chances
Mariucci aponta o prefeito Ulisses Maia (PDT) como favorito nas eleições deste ano. Fora isso, diz ver a disputa em aberto, com enorme possibilidade de segundo turno. O vereador concorda com a leitura do historiador Reginaldo Dias – de que a cidade terá número recorde de prefeituráveis, leia aqui –, o que pode equilibrar a disputa. "Isso acaba pulverizando [os votos]", analisa.


Expectativa
A nova regra, que impede a coligação na eleição proporcional, tende a aumentar o número de candidatos a prefeito. O objetivo das legendas é ter candidatos na majoritária capazes de atrair votos para a chapa de vereadores, que precisa atingir o quociente eleitoral (pré-requisito para conseguir mais de uma cadeira na Câmara). Mariucci aposta que a chapa do PT, que terá o vereador Mário Verri, vai conquistar ao menos três das 15 cadeiras do Legislativo local.

98,9% de chance
É a probabilidade de o ex-secretário Francisco Favoto (Desenvolvimento Econômico) NÃO sair candidato nas eleições deste ano, segundo ele próprio. Sua exoneração (a pedido) do primeiro escalão do governo Ulisses Maia (PDT), no início de fevereiro, levantou rumores de que ele poderia se lançar a vereador. O motivo da saída seria "família e trabalho", e não as eleições.

1,1% de chance
Pela matemática, a probabilidade de Favoto ser candidato. Se isso ocorrer, diz ele, não será pelo DEM, partido pelo qual disputou as eleições de 2016 como vice de Wilson Quinteiro (PSB). O ex-secretário não dá pistas, no entanto, sobre qual seria a legenda de destino. O prazo para mudança de partido termina em 3 de abril

Dia da Mulher
Protestos realizados em todo o país marcaram o Dia Internacional da Mulher (8). Os atos tiveram como principais bandeiras a luta por respeito e igualdade de gênero e o combate ao feminicídio. Em São Paulo, manifestantes homenagearam a ex-vereador Marielle Franco, assassinada no Rio há dois anos, e repudiaram o governo Bolsonaro.

Em Maringá
De forma pacífica e sem qualquer tumulto, o ato em Maringá contou com passeata no entorno do Parque do Ingá até ao Fórum, onde foram deixados sapatos femininos e cruzes em alusão às mulheres vítimas de violência. Organizado pelo Fórum Maringaense de Mulheres, o ato pediu um basta ao feminicídio.

Ato "Basta de Feminicídio", na manhã deste domingo (8), em Maringá – Foto: Divulgação
Servidores I
Dirigentes do Sindicato dos Servidores Municipais de Maringá (Sismmar) se reúnem com a equipe de governo, nesta terça (10), no Paço Municipal. Na mesa de negociação, a administração deve apresentar uma contraproposta à categoria, que pede 14,11% de reajuste. Na noite de terça, em assembleia no Auditório Luzamor, os servidores avaliarão a contraproposta.

Servidores II
Entre a extensa pauta de reivindicações, além do reajuste de 14,11%, os servidores pedem aumento no vale-alimentação de R$ 337,50 para R$ 500. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que é referência para o reajuste dos servidores de Maringá, fechou janeiro em 4,30% no acumulado de 12 meses. O índice de fevereiro será divulgado na quarta (11) pelo IBGE.

Sismmar I
Comentei aqui na coluna, no sábado (7), e também em meu perfil no Facebook sobre minha saída da assessoria do Sismmar. Não houve qualquer problema pessoal com a presidente Priscila Guedes, como chegaram a me perguntar. O que houve foi uma indisposição com a atual gestão após proposta de corte de salário, 13º salário, adicional de férias e vale-alimentação como condição para minha permanência na função.

Sismmar II
O jornalista Angelo Rigon comentou o assunto em seu blog, informando que será a primeira vez, desde 2011, que o Sismmar ficará sem um jornalista em sua assessoria de imprensa. Aliás, para registrar, Rigon foi o primeiro a informar sobre a decisão do PT pelo nome do vereador Carlos Mariucci com pré-candidato a prefeito de Maringá.

Cena lamentável
Triste ver neste estado a fachada daquele que já foi o terceiro maior jornal do Paraná. O prédio se encontra em estado de abandono. O Café apurou que o leilão dos bens, no processo de falência, ainda não tem data definida.


Michele
A primeira-dama, Michelle Bolsonaro, vai processar por "propagação de boato" pessoas que divulgaram que ela teria um relacionamento extraconjugal com o ministro Osmar Terra. Entre os jornalistas que serão acionados na Justiça está o diretor de redação da revista Isto É, Germano Oliveira. A informação é da colunista da Folha de S.Paulo Mônica Bergamo

Austrália
Encerro a coluna desta segunda-feira (9) com um vídeo institucional de Kalgoorlie-Boulder, uma das cidades australianas que me acolheu, em 2013, no Intercâmbio de Grupo de Estudos (IGE) que eu tive a oportunidade de fazer pelo Rotary International. Conhecida pela mineração de ouro, essa cidade – situada a 595 km de Perth – tem apenas 30 mil habitantes. O que impressiona é a estrutura que as pequenas cidades de países desenvolvidos possuem.




>>> Sobre o Café
>>> Sobre o Jornalista
>>> Cafeinado
>>> Maringá
>>> Política
>>> Economia
>>> Geral
>>> Entrevistas
>>> Artigos
>>> Imprensa