terça-feira, 8 de dezembro de 2020

Sarandi e Paiçandu seguem com a realização de cultos presenciais

08/12/2020_

Café com Jornalista – Para algumas pessoas, a participação in loco em cultos, missas e outras celebrações religiosas é item de extrema necessidade num momento de crise econômica e sanitária causada pelo novo coronavírus. Para elas, trata-se de questão de saúde mental e espiritual.

É desses fiéis – e também de alguns líderes religiosos da cidade – que têm partido grande parte das críticas ao decreto que suspendeu em Maringá as missas e cultos religiosos de forma presencial. 

Decretos de Sarandi e Paiçandu não proíbem cultos religiosos presenciais. Café com Jornalista
Decretos de Sarandi e Paiçandu não proíbem cultos religiosos presenciais – Imagem: Freepik
Como as denominações religiosas costumam ter templos em várias cidades, uma alternativa para o maringaense que não aceita exercer a fé de forma virtual são as igrejas das vizinhas Sarandi e Paiçandu. Os prefeitos de ambas as cidades também baixaram decretos em prevenção à covid-19, porém, cultos e missas presenciais seguem permitidos.


Em Sarandi, o Decreto 1.716/2020 permite a realização dos cultos religiosos sem limitar público, mas com a advertência para que sejam respeitadas "todas as regras sanitárias, de distanciamento e demais medidas impostas nos decretos anteriores". Isso inclui o uso de máscara e álcool em gel, por exemplo.

Em Paiçandu, o Decreto 466/2020 impôs restrição de público, mas preservou o direito à realização de missas e cultos de forma presencial. Por lá, as celebrações religiosas podem ter no máximo 30 pessoas.


No entanto, ainda que as cidades vizinhas ofereçam essa alternativa à probição dos cultos presenciais em Maringá, o teólogo e filósofo Rubem Mariano explica que a questão é delicada. Segundo ele, a grande maioria dos fiéis desenvolve o costume de ir à sua própria igreja, não se sentindo à vontade em outra comunidade, ainda que essa seja da mesma denominação. 

"Sugiro aos pastores, aos padres e aos líderes religiosos terem o bom senso de olhar e cuidar espiritualmente dessas pessoas ou em visita domiciliares, como já é prática pastoral, ou com horário marcado na secretária ou espaço na igreja, acolher por família ou grupos muito reduzidos e tomar todos os cuidados possíveis", diz Mariano.
O teólogo luterano lembra que o decreto de Maringá permite que as igrejas e suas secretarias poderão permanecer abertas para atendimento individualizado.

Errata

O Café informou no título, de forma equivocada, que Sarandi e Paiçandu seguiam com missas presenciais. Apesar de os decretos municipais de ambas as cidades permitirem as celebrações religiosas, as missas foram suspensas pela Arquidiocese de Maringá também nas cidades da região. A suspensão vai até sexta (11).

A pertinente correção, que já resultou na retirada da palavra título do título da matéria, foi gentilmente sugerida pelo jornalista Rafael Soares. A seguir, o comunicado do arcebispo sobre essa decisão:

Em Maringá, Missas ficam suspensas até 13 de dezembro

Em respeito ao decreto publicado pela Prefeitura de Maringá nesta segunda-feira (30 de novembro), as celebrações da Santa Missa com a presença de fieis, nas paróquias da cidade de Maringá, serão suspensas de 01 a 13 de dezembro. 

Estão permitidas Missas privadas transmitidas pelos meios de comunicação e a celebração de casamentos. 

A ordenação presbiteral do frei Fernando Ferreira, da Ordem dos Agostinianos Recoletos, marcada para o dia 05 de dezembro na paróquia São Miguel Arcanjo, será mantida, apenas com a presença de familiares.
  
No sábado, 28 de novembro, o Arcebispo de Maringá, Dom Frei Severino Clasen, após deliberar coletivamente com a sociedade civil organizada de Maringá pela criação do #PactoPelaVida e ouvir todo o Clero, decidiu suspender as celebrações com a presença de fiéis entre 01 e 11 de dezembro. 

Portanto, agora, com a publicação do decreto municipal, a Igreja Católica em Maringá retomará as celebrações eucarísticas dia 14 de dezembro, e não mais dia 12 de dezembro. 

Nos demais municípios da Arquidiocese de Maringá, fica estabelecida a suspensão das celebrações entre 01 e 11 de dezembro, desde que não haja decretos municipais com outras medidas restritivas.


Livro Orfeu & Violeta. Amazon. Luiz Fernando Cardoso. Café com Jornalista

>>> Eleições 2020

* Matérias e opiniões publicadas no Café com Jornalista estão compreendidas pela atividade jornalística e amparadas pela liberdade de imprensa e de expressão. (Do editor)



A página do Café no Facebook superou a marca de 3.000 curtidas na Sexta-feira Santa, em 10 de abril, graças aos leitores assíduos que apoiam o blog. Para ser informado sobre novas matérias publicadas, curta você também e convide seus amigos para curtir. Clique aqui.


Para receber as últimas notícias do Café com Jornalista no seu WhatsApp é muito fácil. Basta enviar para o número acima a mensagem "Quero Café", informando seu nome e sua cidade de origem. Seu número será, então, adicionado a uma lista de transmissão dos seguidores do blog. A qualquer momento, você poderá cancelar a inscrição. 

0 comentário(s):

Postar um comentário

Editor

Minha foto
Graduado em Jornalismo e pós-graduado em Jornalismo Digital, o editor do Café com Jornalista tem 20 anos de experiência na profissão. Especialista na cobertura de política, o jornalista trabalhou nos jornais Diário do Sudoeste, Jornal de Beltrão, Diário do Norte, O Diário de Maringá e Notícias do Dia, onde foi editor-chefe. Foi estagiário na Deutsche Welle (DW), em Bonn (Alemanha), e colaborador da Folha de S.Paulo e Gazeta do Povo. É escritor autor de três e-books: Orfeu e Violeta, Quero Café! e Nas Curvas de Maringá (pesquise na Amazon). Siga no Twitter: @LF_jornalista