sexta-feira, 18 de dezembro de 2020

'Não abriremos mão dos 50% de mulheres no 1º e 2º escalão do governo Ulisses', diz Professora Ana Lucia

18/12/2020_

Café com Jornalista – O Movimento Mais Mulheres No Poder (MMNP) conquistou, recentemente, o direito de indicar a nova secretária municipal de Políticas Públicas para as Mulheres (Semulher). A decisão do prefeito Ulisses Maia (PSD) é considerada um avanço pela vereadora eleita Professora Ana Lucia (PDT). Contudo, segundo ela, isso ainda não é o suficiente.

Ulisses Maia na assinatura da Carta Compromisso do Movimento Mais Mulheres No Poder, durante a campanha eleitoral – Foto: Divulgação
Uma das principais lideranças do MMNP, Ana Lucia disse ao Café que o movimento seguirá cobrando do prefeito de Maringá a ocupação de 50% dos cargos do primeiro e segundo escalão por mulheres. Outra reivindicação é a destinação de 4% do orçamento do município para políticas públicas de enfrentamento à violência contra a mulher.


Durante a campanha eleitoral, essas duas pautas constaram da Carta Compromisso do Movimento Mais Mulheres no Poder, que foi entregue a todos os prefeituráveis. Ulisses assinou o documento, em 13 de outubro, sem fazer qualquer ressalva às reivindicações do movimento. 

"Essa é a nossa pauta da qual não abriremos mão enquanto não se cumprir. Ter dado a indicação de uma secretaria ao movimento significa o reconhecimento do movimento, e essa secretária entrará na estatística dos 50%. Estamos no caminho certo", disse Ana Lucia.

Semulher

Em reunião virtual, realizada na quarta (16), articuladoras do MMNP, representantes de partido e voluntárias deliberaram sobre os critérios de indicação para a Semulher. O movimento decidiu que a escolha será resultado de uma votação interna, a ser realizada na segunda (21).

Em Maringá, secretários municipais recebem subsídio mensal de R$ 13.966,08 (mesmo valor pago ao vice-prefeito). A remuneração do secretário(a) é quase 13 vezes maior do que o salário mínimo aprovado para 2021. Para esse cargo muito bem remunerado poderão ser votadas:

  1. Integrantes do Movimento MMNP que tenham sido candidatas nas eleições 2020;
  2. Aquelas que tiverem histórico/engajamento/vivência em políticas públicas para mulheres (seja governamental ou de sociedade civil);
  3. Aquelas que tenham vivência/conhecimento em gestão pública;
  4. Aquelas que estiverem presentes na votação virtual a ser realizada em 21 de dezembro, às 20h30, via GoogleMeet.
Em seu blog, o MMNP divulgou pormenores sobre a eleição. Veja os detalhes aqui

Candidatas

Segundo apuração do jornalista Angelo Rigon, oito integrantes do MMNP estariam na disputa pelo cargo: Terezinha Pereira (PP), ex-secretária da Mulher; Alana Marquezini (PSD); Vera Lopes (PSD); Latife Ammar (Rede); Rose Leonel (Podemos); Cris Tazinato (PTC); Evelin Cavalini (Podemos); e Diretora Ednéia (PTB). 


Livro Orfeu & Violeta. Amazon. Luiz Fernando Cardoso. Café com Jornalista

>>> Eleições 2020

* Matérias e opiniões publicadas no Café com Jornalista estão compreendidas pela atividade jornalística e amparadas pela liberdade de imprensa e de expressão. (Do editor)



A página do Café no Facebook superou a marca de 3.000 curtidas na Sexta-feira Santa, em 10 de abril, graças aos leitores assíduos que apoiam o blog. Para ser informado sobre novas matérias publicadas, curta você também e convide seus amigos para curtir. Clique aqui.


Para receber as últimas notícias do Café com Jornalista no seu WhatsApp é muito fácil. Basta enviar para o número acima a mensagem "Quero Café", informando seu nome e sua cidade de origem. Seu número será, então, adicionado a uma lista de transmissão dos seguidores do blog. A qualquer momento, você poderá cancelar a inscrição. 

0 comentário(s):

Postar um comentário

Editor

Minha foto
Graduado em Jornalismo e pós-graduado em Jornalismo Digital, o editor do Café com Jornalista tem 20 anos de experiência na profissão. Especialista na cobertura de política, o jornalista trabalhou nos jornais Diário do Sudoeste, Jornal de Beltrão, Diário do Norte, O Diário de Maringá e Notícias do Dia, onde foi editor-chefe. Foi estagiário na Deutsche Welle (DW), em Bonn (Alemanha), e colaborador da Folha de S.Paulo e Gazeta do Povo. É escritor autor de três e-books: Orfeu e Violeta, Quero Café! e Nas Curvas de Maringá (pesquise na Amazon). Siga no Twitter: @LF_jornalista