quinta-feira, 31 de dezembro de 2020

Cafeinado: Na vacinação contra a covid-19, o Brasil de Bolsonaro leva uma goleada de 7 a 1 atrás da outra

31/12/2020_

Café com Jornalista – Confessa aí, você ficou frustrado, com raiva, envergonhado, desapontado quando os canarinhos multimilionários, jogando em casa, tomaram de 7 a 1 na Alemanha, não foi? Agora, vivemos dias de sucessivos "Mineiraços". A moral da história é que nunca há nada tão ruim que não possa piorar.

Na pandemia, o país governado por um presidente negacionista está levando goleadas de 7 a 1, uma atrás da outra. O pior é ser facilmente superado por concorrentes que, em tese, poderíamos vencer. 

Na corrida pela vacina contra a covid-19, mantida a analogia com o futebol, já era esperado que o Brasil perdesse de goleada para os países cientificamente mais avançados, como a Inglaterra e os Estados Unidos. Contudo, também estamos tomando de 7 a 1 de outros países em desenvolvimento, como a Argentina, o Chile e o México – países onde a vacinação já começou. 

O tombo de Bolsonaro na pelada é o retrato do Brasil na pandemia
O tombo de Bolsonaro na pelada é o retrato do Brasil na pandemia
Na vacinação em massa, o alto nível dos países desenvolvidos lembra o porte de atleta de Messi e Cristiano Ronaldo. O Brasil, por sua vez, é mais bem retratado pelo tombo do presidente Jair Bolsonaro naquela pelada na Vila Belmiro. Um mico daqueles (na pelada e no desgoverno). 

Seringas

Não se surpreenda se, na campanha nacional de vacinação, faltarem seringas, quando as primeiras primeiras vacinas contra a covid-19 forem liberadas. Enquanto nossos vizinhos já vacinam, o Ministério da Saúde fracassou na primeira tentativa de comprar seringas. Conseguiu adquirir apenas 2,4% do total de unidades desejadas, segundo revela a CNN Brasil. "Que fase!", diria Milton Leite.  

Realidade

Você pode ser um daqueles imbecilizados que replica discursos toscos contra a vacina, ou daqueles que passa pano para a familícia por maior que seja a sandice cometida, mas o fato é que as vacinas salvam vidas e geram economia nos gastos públicos. Segundo matéria da BBC, vacinas contra inúmeras doenças evitam quatro mortes por minuto no mundo e poupam R$ 250 milhões por dia. 

Mortes

Mais de 193 mil brasileiros já morreram da doença, que voltou a causar mais de mil óbitos por dia. A vacinação é urgente, porque ela sim vai criar barreiras para a circulação do vírus e reduzir esse elevado número de mortes a cada 24 horas. Uma situação tende a piorar, considerando a falta de conscientização daqueles que lotam as praias neste fim de ano, sem máscaras e sem amor à vida.

Jacarés

A volta à normalidade (social e econômica) depende da vacinação em massa. Isso significa que, por conta de um governo ineficaz na pandemia, estaremos entre os últimos a serem vacinados. A vida já terá voltado ao normal em outros países. Os "jacarés" estarão viajando, comprando sem máscaras, festando, abraçando e se aglomerando, enquanto os brasileiros ainda estarão aguardando por seringas. E ninguém desejará a visita de um brasileiro. É o Brasil-sil-sil verde e amarelo, parecendo-se cada vez mais com a Venezuela.

Fato

Do amigo jornalista Cláudio Costa: "Esta é a última foto da Marjorie Estiano"... kkk.

A atriz Marjorie Estiano
A atriz Marjorie Estiano

Cafeinado

Esta também é a última coluna de 2020. O Cafeinado era para ter sido uma coluna diária aqui no Café com Jornalista, em 2020. No entanto, num ano tão difícil, essa frequência nas publicações nem sempre foi possível. Em 2021, com mais apoios e, quiçá, com todo mundo vacinado, a vida será muito melhor. Esses são os votos do colunista a todos os leitores deste blog.

Fim de Ano

Para terminar, fica o convite para que você siga acompanhando as matérias da série Fim de Ano com Café. Este jornalista, aproveita para agradecer os apoiadores que viabilizaram a realização da série, os quais têm suas mensagens de fim de ano reproduzindas a seguir. Esses apoios são fundamentais para a continuação de um projeto jornalístico sério, que está apenas em seu primeiro ano. O Café continua, firme e forte. Nos vemos em 2021!





>>> Eleições 2020

* Matérias e opiniões publicadas no Café com Jornalista estão compreendidas pela atividade jornalística e amparadas pela liberdade de imprensa e de expressão. (Do editor)



A página do Café no Facebook superou a marca de 3.000 curtidas na Sexta-feira Santa, em 10 de abril, graças aos leitores assíduos que apoiam o blog. Para ser informado sobre novas matérias publicadas, curta você também e convide seus amigos para curtir. Clique aqui.


Para receber as últimas notícias do Café com Jornalista no seu WhatsApp é muito fácil. Basta enviar para o número acima a mensagem "Quero Café", informando seu nome e sua cidade de origem. Seu número será, então, adicionado a uma lista de transmissão dos seguidores do blog. A qualquer momento, você poderá cancelar a inscrição. 


0 comentário(s):

Postar um comentário

Editor

Minha foto
Graduado em Jornalismo e pós-graduado em Jornalismo Digital, o editor do Café com Jornalista tem 20 anos de experiência na profissão. Especialista na cobertura de política, o jornalista trabalhou nos jornais Diário do Sudoeste, Jornal de Beltrão, Diário do Norte, O Diário de Maringá e Notícias do Dia, onde foi editor-chefe. Foi estagiário na Deutsche Welle (DW), em Bonn (Alemanha), e colaborador da Folha de S.Paulo e Gazeta do Povo. É escritor autor de três e-books: Orfeu e Violeta, Quero Café! e Nas Curvas de Maringá (pesquise na Amazon). Siga no Twitter: @LF_jornalista