domingo, 7 de junho de 2020

Novo 'comunista', Olavo de Carvalho detona Bolsonaro e ameaça derrubar 'essa merda de governo'

07/06/2020_

Nas redes sociais, a frase "fogo no parquinho" é comumente usada para classificar um desentendimento público entre correligionários. Na madrugada deste domingo (7), o fogo virou incêndio num vídeo publicado no YouTube pelo escritor e ideólogo Olavo de Carvalho. 

Olavo de Carvalho rompe com governo Bolsonaro. Café com Jornalista
Olavo gravou o polêmico vídeo na madrugada deste domingo (7)
Num domingo marcado por manifestações em defesa da democracia, antifascismo e contra o atual governo, o guru ideológico da família Bolsonaro disse que o presidente da República não está agindo contra os bandidos e que, ao presenciar crimes em flagrante, Jair Bolsonaro não faz nada. "Isso se chama prevaricação. Quer levar um processo de prevaricação da minha parte?", questionou.


Em tom ameaçador, Olavo insinuou ser capaz de acabar com o governo Bolsonaro. "Se o pessoal não consegue derrubar o seu governo, eu derrubo. Continue inativo, continue covarde, eu derrubo esta merda desse seu governo", comentou o guru, que é considerado um dos responsáveis pela eleição de Bolsonaro, em 2018.

No vídeo, não fica claro se o rompimento entre Olavo e Bolsonaro é definitivo. Contudo, é incontestável que a rusga é grande, a ponto de o guru da extrema-direita afirmar que o presidente não é seu amigo e que "simplesmente se aproveitou" (provavelmente, em referência à sua grande popularidade nas redes sociais).


Olavo diz ter sido alvo de fake news por parte de aliados do presidente. "Milícia, gabinete do ódio, existe há muito tempo, foi inventado contra mim. Não contra o Bolsonaro. E o que ele fez pra me defender? Bos## nenhuma. Chega lá e me dá uma condecoraçãozinha. Enfia a condecoração no c#", comentou.


Repercussão

O "indêndio no parquinho" está entre os principais assuntos do domingo nas redes sociais. "Olavo de Carvalho agora participa daquela frente do Fernando Henrique, do Huck, do Haddad, do Maia, contra o Bolsonaro e seu governo? Porra, a frente está completa!", comentou o ex-senador Roberto Requião (MDB).

"Sem Sérgio Moro e Olavo de Carvalho não existiria Bolsonaro. Os três, do ponto de vista histórico, são uma coisa só. Quando eles atacam o ex-chefe é mais um sinal de que Bolsonaro não possui condições de liderar nem a sua facção", disse Flávio Dino (PCdoB), governador do Maranhão.
No Twitter, com a tag #FechadoscomBolsonaro, já teve apoiador do presidente classificando Olavo como "comunista". Sem qualquer conhecimento do que a palavra realmente significa, os bolsonaristas mais ferrenhos atribuem o termo "comunista" a toda pessoa que discorde ou critique aquele que eles chamam de "mito". O ex-ministro da Justiça Sergio Moro, por exemplo, virou comunista recentemente.

☕ Doações feitas para o Fundo Covid seguem sem transparência
☕ Leia as matérias do especial Maringá 73 anos



>>> Sobre o Café
>>> Sobre o Jornalista
>>> Cafeinado
>>> Maringá
>>> Política
>>> Economia
>>> Geral
>>> Entrevistas
>>> Artigos
>>> Imprensa

* Matérias e opiniões publicadas no Café com Jornalista estão compreendidas pela atividade jornalística e amparadas pela liberdade de imprensa e de expressão. (Do editor)



A página do Café no Facebook superou a marca de 3.000 curtidas na Sexta-feira Santa, em 10 de abril, graças aos leitores assíduos que apoiam o blog. Para ser informado sobre novas matérias publicadas, curta você também e convide seus amigos para curtir. Clique aqui.


Para receber as últimas notícias do Café com Jornalista no seu WhatsApp é muito fácil. Basta enviar para o número acima a mensagem "Quero Café", informando seu nome e sua cidade de origem. Seu número será, então, adicionado a uma lista de transmissão dos seguidores do blog. A qualquer momento, você poderá cancelar a inscrição.
Merece:

0 comentário(s):

Postar um comentário