sexta-feira, 29 de maio de 2020

Presidentes do Senado, da Câmara e do TSE discutem realização das eleições

29/05/2020_

Os presidentes do Senado, Davi Alcolumbre (DEM), e da Câmara dos Deputados (DEM), Rodrigo Maia, devem visitar o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nesta sexta (29). Na pauta está a realização das eleições municipais deste ano, com um possível adiamento do pleito por causa da pandemia do novo coronavírus (covid-19). 

Sede do TSE em Brasília
Sede do TSE em Brasília – Foto: Roberto Jayme/TSE
Presidente do TSE, o ministro Luís Roberto Barroso assumiu a presidência do tribunal afastando a possibilidade de cancelamento das eleições, com prorrogação dos atuais mandatos. "Fazê-las coincidir com as eleições nacionais em 2022 não é uma hipótese sequer cogitada", disse.


Contudo, Barroso admite um adiamento, em função da covid-19. A possível alteração no calendário eleitoral cogita a realização do primeiro turno em 15 de novembro e do segundo turno em 6 de dezembro – pela legislação vigente, as eleições ocorrem sempre no primeiro e no último domingo de outubro.

No último dia 19, Alcolumbre anunciou a formação de uma comissão de deputados e senadores para discutir uma proposta de adiamento das eleições municipais. A votação do adiamento ocorrerá apenas depois das tratativas com o TSE e não antes do fim de junho.

Opiniões

O Café conversou sobre o assunto com dois pré-candidatos nas eleições deste ano, em Maringá, sendo um de esquerda e um de direita: a coordenadora do Observatório das Metrópoles, a professora Ana Lúcia Rodrigues (PDT); e o advogado Rogério Calazans (Avante), ex-secretário municipal de Gestão e ex-diretor do Procon Maringá.


Ambos são contrários à unificação das eleições municipais com as eleições gerais, em 2020. Tanto para Ana Lúcia quanto para Calazans, essa medida traria prejuízos à democracia. "Seria mais um forte golpe contra a democracia", diz o advogado.

Segundo Calazans, boa parte da população desconhece as funções públicas para as quais os políticos são eleitos, desconhecendo, por exemplo, as diferenças entre Senado e Câmara. "A unificação das eleições vai embolar ainda mais o debate e confundir o eleitor", comenta.

Numa eventual unificação das eleições em 2022, diz Calazans, o debate ideológico nos municípios "pode ficar abafado pelas oligarquias políticas que ainda dominam especialmente o Congresso Nacional". Com a unificação, acrescenta, fica mais fácil dissimular o debate e impedir mudanças substanciais na condução da política.


Para Ana Lúcia, as eleições municipais são a oportunidade mais clara e objetiva que um cidadão tem de participar dos destinos da cidade. "Ela aproxima as pessoas e os futuros gestores da realidade concreta, dos problemas e das soluções, mesmo que tenhamos outras formas de participação via conselhos municipais, conferências, audiências públicas etc", explica.

No entendimento da professora da Universidade Estadual de Maringá (UEM), a unificação traria um grande prejuízo ao debate com profundidade das questões locais. Outro prejuízo seria afastar o eleitor do exercício de ir às urnas de dois em dois anos. "Acredito ser essa uma das formas de consolidar a democracia, sempre tão atacada e ameaçada", disse Ana Lúcia ao Café, em entrevista publicada em abril.

Pré-candidatos

Candidata a vice-prefeita de Maringá nas eleições de 2016 – à época pelo PCdoB, em coligação com o PT, que lançou Humberto Henrique a prefeito –, Ana Lúcia disputará uma cadeira na Câmara Municipal. Calazans, por sua vez, será candidato a prefeito. Em 2016, o advogado disputou para vereador pelo PDT, somando 1.429 votos. Fez parte da primeira metade da gestão Ulisses Maia (PSD). 





>>> Sobre o Café
>>> Sobre o Jornalista
>>> Cafeinado
>>> Maringá
>>> Política
>>> Economia
>>> Geral
>>> Entrevistas
>>> Artigos
>>> Imprensa

* Matérias e opiniões publicadas no Café com Jornalista estão compreendidas pela atividade jornalística e amparadas pela liberdade de imprensa e de expressão. (Do editor)



A página do Café no Facebook superou a marca de 3.000 curtidas na Sexta-feira Santa, em 10 de abril, graças aos leitores assíduos que apoiam o blog. Para ser informado sobre novas matérias publicadas, curta você também e convide seus amigos para curtir. Clique aqui.


Para receber as últimas notícias do Café com Jornalista no seu WhatsApp é muito fácil. Basta enviar para o número acima a mensagem "Quero Café", informando seu nome e sua cidade de origem. Seu número será, então, adicionado a uma lista de transmissão dos seguidores do blog. A qualquer momento, você poderá cancelar a inscrição.
Merece:

0 comentário(s):

Postar um comentário