sexta-feira, 22 de maio de 2020

Cafeinado: Show de horrores no vídeo liberado pelo ministro Celso de Mello

22/05/2020_

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello autorizou, nesta sexta (22), a divulgação do famoso vídeo da reunião ministerial de 22 de abril. A gravação foi apontada pelo ex-ministro da Justiça Sergio Moro como prova de que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) queria interferir no comando da Polícia Federal (PF) para proteger sua família.

A reunião, sem filtros, revelou um governo formado por lideranças com princípios nada republicanos e despreparadas para conduzir o país em sua maior crise humanitária e financeira. O show de horrores das falas ditas a portas fechadas causou perplexidade no meio político e jurídico. Os trechos mais criticados são dos ministros Abraham Weintraub (Educação) e Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos).

Reunião ministerial apontada por Sergio Moro
Um show de puxa-saquismo dos ministros: clique para assistir à reunião ministerial

Weintraub

O ministro demonstrou não ter mesmo qualquer apreço pela democracia. Defendeu "acabar com essa porcaria que é Brasília", disse odiar o termo "povos indígenas" e que, por ele, "colocava esses vagabundos todos na cadeia, começando no STF". Segundo Celso de Mello, Weintraub cometeu "aparente crime contra a honra dos ministros do Supremo".

Damares

Ao demonstrar uma certa desconexão da realidade, Damares classificou medidas de distanciamento social – defendidas pelas autoridades da saúde para o combate ao coronavírus – como uma violação dos direitos humanos. "Vamos pedir a prisão de governadores e prefeitos", disse.

Guedes

Na reunião, o ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu a venda do Banco do Brasil e que a instituição estaria pronta para ser privatizada. Contudo, sugeriu a venda apenas em 2023, após a eleição presidencial. "Tem que vender essa porra logo", comentou.  

Bolsonaro I

O vídeo confirmou a preocupação de Bolsonaro com as investigações da Polícia Federal (PF). "Não vou esperar foder minha família toda de sacanagem, ou amigo meu, porque eu não posso trocar alguém da segurança da ponta de linha que pertence à estrutura. Vai trocar; se não puder trocar, troca o chefe dele; não pode trocar o chefe, troca o ministro [Sergio Moro]. E ponto final", comentou.

Bolsonaro II

As pretensões do presidente, expostas naquela reunião, acabaram se confirmando. O diretor-geral da PF, Maurício Valeixo, foi exonerado do cargo e Sergio Moro deixou o ministério da Justiça e Segurança Pública com as denúncias de tentativa de interferência na PF. Para Bolsonaro, o vídeo não prova nada. Para muitas lideranças políticas, prova.

Celso de Mello

A liberação do vídeo feio acompanhada de uma decisão de 55 páginas. O ministro não atendeu ao pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR), que queria apenas a divulgação dos trechos que tratavam das acusações feitas por Moro. No entanto, Mello determinou apenas a retirada de trechos que mencionavam outros países. 

China

Pessoas que assistiram à parte sigilosa dizem que o vídeo divulgado está praticamente na íntegra. Nos trechos suprimidos, os integrantes do governo faziam duras críticas à China. Por pura ideologia, o país corre o risco de comprometer relações com seu principal parceiro comercial. Isso seria desastroso para o Brasil em plena pandemia.

Abraço

chargeonline.com.br

Covid-19

A tresloucada Damares falava em prender governadores e prefeitos por medidas de distanciamento social. Um mês depois, o Brasil tem mais de mil mortes por dia pelo novo coronavírus (covid-19). Imagina só como seria se os prefeitos e governadores também tivessem, todos eles, adotado o discurso da "gripezinha" de Bolsonaro?

Mortes

De acordo com o boletim do Ministério da Saúde, divulgado nesta sexta-feira (22), foram 1.001 mortes em 24 horas, somando agora 21.048 vítimas fatais pelas covid-19. Isso sem contar as subnotificações. O Brasil chegou a 330,8 mil casos confirmados, tornando-se o segundo país do mundo em contágio pelo coronavírus, atrás apenas dos EUA (1,6 milhão). 

Paraná

O Estado tem tido um desempenho melhor que a média no combate à covid-19. Segundo dados da Secretaria de Estado da Saúde, divulgados nesta sexta, o Paraná tem 2.938 casos e 146 óbitos (cinco deles nas últimas 24 horas). Dos 399 municípios paranaenses, 204 têm ao menos um caso confirmado da doença.  

Maringá

Com seis óbitos, a cidade teve uma disparada dos casos confirmados: 236 até esta sexta. As mulheres são a maioria entre os internados por covid-19. Não deve ser só coincidência: são elas que constituem a maioria dos usuários do transporte coletivo (tantas vezes lotado). Sarandi tem uma morte pela doença.

CPI da Pandemia

Em nota, o vereador Onivaldo Barris (PSL) disse que assinará o pedido para instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia, proposta por William Gentil e Dr. Jamal (ambos do PSB) para apurar irregularidades da Prefeitura de Maringá na compra de produtos para o combate à covid-19. Faltam duas assinaturas. 

Biatto

Na sessão ordinária da Câmara, na quinta (21), o secretário de Saúde, Jair Biatto, tratou como "comum" o município pagar "três vezes mais" que o valor de mercado por determinados produtos. A infeliz declaração gerou uma avalanche de críticas à atual gestão. O prefeitu Ulisses Maia (PSD) negou compras acima do valor de mercado e disse que Biatto voltará a Câmara para dar explicações sobre sua fala.

Haddad

Questionado sobre a fala do youtuber Felipe Neto no Roda Viva, sobre a esquerda precisar ser mais sexy nas redes sociais, o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) disse ao Fórum Debate que a esquerda é mais interessante e que a direita não lida bem com sexo. Segundo Neto, a direita "nadou de braçada" nas redes sociais nas eleições de 2018. Segundo mulheres consultadas pela coluna, Haddad é mais interessante que o "véio da Havan". 




>>> Saiba mais sobre o colunista
>>> Veja os destaques dos demais colunistas


>>> Sobre o Café
>>> Sobre o Jornalista
>>> Cafeinado
>>> Maringá
>>> Política
>>> Economia
>>> Geral
>>> Entrevistas
>>> Artigos
>>> Imprensa

* Matérias e opiniões publicadas no Café com Jornalista estão compreendidas pela atividade jornalística e amparadas pela liberdade de imprensa e de expressão. (Do editor)



A página do Café no Facebook superou a marca de 3.000 curtidas na Sexta-feira Santa, em 10 de abril, graças aos leitores assíduos que apoiam o blog. Para ser informado sobre novas matérias publicadas, curta você também e convide seus amigos para curtir. Clique aqui.



Para receber as últimas notícias do Café com Jornalista no seu WhatsApp é muito fácil. Basta enviar para o número acima a mensagem "Quero Café", informando seu nome e sua cidade de origem. Seu número será, então, adicionado a uma lista de transmissão dos seguidores do blog. A qualquer momento, você poderá cancelar a inscrição.
Merece:

0 comentário(s):

Postar um comentário