quarta-feira, 1 de abril de 2020

Maringá registra alta de 19% nos casos de covid-19 em 24h; Padarias, açougues e peixarias voltam a abrir

01/04/2020

O Decreto 489/2020 da Prefeitura de Maringá, publicado na tarde desta quarta (1º) no Órgão Oficial do Município (OOM), autoriza o funcionamento de padarias, açougues e peixarias da cidade, respeitando-se as regras já aplicadas aos supermercados. O decreto atende a uma decisão do Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR), tomada em meio ao avanço da pandemia do novo coronavírus.

O prefeito Ulisses Maia falou sobre o assunto em live no Facebook
O funcionamento desses três ramos do comércio ocorrerá de segunda a sábado, das 8h às 18h. Além do delivery, padarias açougues e peixarias poderão atender in loco, desde não haja consumo no local e sejam respeitadas as medidas de prevenção à covid-19, como a higienização e o espaçamento de 2 metros nas filas, dentro e fora dos estabelecimentos.

Ao Café e em live gravada no fim da tarde, o prefeito Ulisses Maia (PDT) explicou que não houve recuo nas medidas restritivas por parte da administração. "A Justiça determinou e tem de cumprir. Não é um recuo", disse ao blog. "Nós tivemos de fazer o decreto para publicação no OOM, atendendo à decisão do TJPR", comentou na live.

O papel da imprensa é dar voz aos especialistas, como fez a TV Cultura com Atila

Ulisses explicou que o decreto anterior tinha o objetivo de proteger a vida dos maringaenses, frente a um vírus que se mostrou mais letal onde as medidas de isolamento tardaram a ser adotadas, como na Itália. "Temos 400 e poucas padarias em Maringá. Você imagina a circulação de pessoas nesses locais, mas foi uma decisão da Justiça", disse.

Boletim

Entre terça e esta quarta, o número de casos confirmados da covid-19 subiu de 16 para 19 em Maringá, um aumento de 19% em 24 horas. A cidade tem duas mortes pela doença. O balanço de 1º de abril foi divulgado no fim da tarde.

Maringá tem 53 pessoas internadas com sintomas do novo coronavírus, sendo 34 adultos e 14 crianças. "São três crianças na UTI e 11 na enfermaria", comentou Ulisses, também na live via Facebook. A cidade tem ainda 501 casos suspeitos em acompanhamento.

"A preocupação é grande com o que pode acontecer no Brasil", diz curitibano na Itália

A necessária testagem dos casos suspeitos deve avançar nos próximos dias. Segundo Ulisses, o Laboratório de Ensino e Pesquisa em Análises Clínicas (Lepac) da Universidade Estadual de Maringá (UEM) tem capacidade de fazer o teste da covid-19 em seis horas. "Estamos vendo a compra de reagentes, junto com o governo do Estado, para ter condições de fazer mais testes na população. Essa é uma força de controlar [a doença] e ter informações mais precisas", disse Ulisses.

Ainda segundo o prefeito, Maringá deu exemplo ao dar respostas rápidas nessa pandemia. Nos 13 dias de isolamento social, segundo Ulisses, Maringá ganhou tempo para preparar as unidades de saúde, públicas e privadas, para o avanço da doença. O Hospital Municipal, que chegou a 50 leitos de unidade de terapia intensiva (UTIs) e cem leitos regulares, foi citado como exemplo.




>>> Sobre o Café
>>> Sobre o Jornalista
>>> Cafeinado
>>> Maringá
>>> Política
>>> Economia
>>> Geral
>>> Entrevistas
>>> Artigos
>>> Imprensa

* Matérias e opiniões publicadas no Café com Jornalista estão compreendidas pela atividade jornalística e amparadas pela liberdade de imprensa e de expressão. (Do editor)


Merece:

0 comentário(s):

Postar um comentário