segunda-feira, 27 de abril de 2020

Cafeinado: Governantes mulheres dão aula no combate à covid-19

27/04/2020

Para incômodo dos machistas de plantão, a pandemia tem escancarado a capacidade feminina de tomar decisões em meio à crise. No combate ao novo coronavírus, governantes mulheres têm se destacado pelas decisões acertadas contra esse inimigo invisível e pela sensibilidade diante da vida humana. Para elas, a covid-19 não é (nem nunca foi) uma "gripezinha".

As primeiras-ministras Sanna Marin (Finlândia) e Jacinda Ardern (Nova Zelândia)
As primeiras-ministras Sanna Marin (Finlândia) e Jacinda Ardern (Nova Zelândia)
Num cenário de 3 milhões de casos confirmados de covid-19 e 210 mil mortes pela doença (dados desta segunda), as ações de governantes competentes como a chanceler alemã Angela Merkel, a primeira-ministra neozelandesa Jacinda Ardern, a primeira-ministra finlandesa Sanna Marin e a presidente taiwanesa Tsai Ing-wen salvaram vidas. Todas as três defenderam o isolamento social para controlar o vírus. Deu certo!

Alemanha I

Ao contrário de outros países de destaque na Europa, a Alemanha agiu rápido, adotou um isolamento rigoroso de forma preventiva e, atualmente, vê a possibilidade de retomar as atividades sociais e econômicas de forma gradativa, com segurança. Foram registradas 6.061 mortes no país, bem menos que outras potências do continente, como Itália (26.977 óbitos), Espanha (23.521), França (23.293) e Reino Unido (21.092).

Alemanha II

Desde 12 de abril, após um mês de medidas restritivas, a Alemanha tem mais pessoas curadas por dia do que novas infecções. No último dia 17, o governo Merkel anunciou ter controlado a propagação do vírus e, na última segunda (20), entrou na primeira fase da suspensão gradual do confinamento. Todas as economias vão encolher na pandemia, mas o caso da Alemanha provará que países que levaram o isolamento social a sério terão prejuízos menores.

Taiwan

O país insular asiático deu a resposta mais rápida ao novo coronavírus. Em 31 de dezembro, data da confirmação da primeira pessoa infectada, em Wuhan, a presidente Tsai Ing-wen determinou que todos os passageiros vindos da China fossem investigados. Detalhe, só dias depois a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou o vírus como transmissível entre humanos. Em janeiro, Tsai apresentou mais de cem medidas preventivas, adotando um amplo, rígido e prolongado isolamento social. Resultado: apenas 429 casos confirmados e seis mortes.   

Finlândia

Segundo reportagem da Exame, a primeira-ministra Sanna Marin comandou uma verdadeira cruzada contra o coronavírus, usando inclusive as redes sociais para alertar a população sobre os riscos. O governo não pensou duas vezes em usar seu estoque de guerra, que conta com itens médicos, remédios, máscaras e outros equipamentos de proteção individual (que diferença em relação ao Brasil). A popularidade de Sanna, que é a chefe de Estado mais jovem do mundo, com 34 anos, subiu para 85%. A Finlândia tem 4.695 casos confirmados e 193 mortes pela covid-19. 

Nova Zelândia

O país da Oceania tem apenas 1.469 casos confirmados e 19 mortes pela covid-19. Não foi por acaso. A primeira-ministra Jacinda Ardern fechou o país (insular), ordenou o isolamento desde o início da pandemia e adotou testes em massa. Em 12 de abril, Jacinda disse que o objetivo era "eliminar e não achatar a curva de contágio". Nesta segunda (27), a governante informou que a Nova Zelândia não registra mais casos locais do novo coronavírus. Só agora, o comércio de lá começa a reabrir.

Dados

Todos os dados de casos e mortes pela covid-19 nesses países, mencionados na coluna, são da Universidade Johns Hopkins. Vale a pena dar uma conferida no painel que a instituição tem para divulgar o avanço do coronavírus em todo o mundo, em tempo real. Também há dados de pacientes recuperados (veja aqui).

Meme

Enquanto isso, no Brasil, a covid-19 é apenas uma "gripezinha" para o "líder supremo".


Entrevista

No Paraná, uma das lideranças locais mais engajadas na defesa pelo isolamento social é, vejam só, uma mulher. Trata-se da coordenadora do Observatório das Metrópoles da UEM, Ana Lúcia Rodrigues. Ela coordenou o estudo que comprovou, em 10 de abril, que o isolamento social em Maringá havia dado resultado. Ana Lúcia é a entrevistada do Café nesta semana (leia aqui). 

Maringá

A cidade não teve nenhum caso confirmado de coronavírus nas últimas 24, segundo boletim divulgado no fim da tarde desta segunda (27). São cinco óbitos, 71 casos confirmados – dos quais, 51 já venceram a covid-19 – e 19 casos suspeitos internados. A taxa de ocupação hospitalar geral na cidade é: 54,21% de leitos enfermaria; 60,66% na UTI adulta; e 61,82% da UTI neonatal/pediátrica.

Blumenau

Lembra da imagem daquele shopping reabrindo, com um monte de gente aglomerada, com direito a musica ao vivo? Aquilo ocorreu em Blumenau, no último dia 22. Coincidência ou não, no domingo (26), a cidade catarinense registrou 37 casos de covid-19 em apenas 24 horas. Por lá, são 167 casos confirmados e nenhuma morte, até o momento. Os coveiros (como mostra um meme/vídeo recente) já estão de prontidão.


Brasil

De acordo com o boletim do Ministério da Saúde, desta segunda, o Brasil chegou a 66.501 casos confirmados de coronavírus. O número de mortes subiu para 4.543, com 338 novos óbitos – um incremento de 8% em 24 horas. Os Estados com mais vítimas fatais são: São Paulo (1.825), Rio de Janeiro (677), Pernambuco (450), Ceará (284), Amazonas (320), Maranhão (125), Pará (114), Bahia (76) e Paraná (75).

YouTube

Pra fechar a coluna, o vídeo do momento: Moro x Bolsonaro na versão baby. Além de dar risada, aproveite para dar uma força ao Café, compartilhando a coluna e curtindo nossa página no Face!





>>> Saiba mais sobre o colunista
>>> Veja os destaques dos demais colunistas


>>> Sobre o Café
>>> Sobre o Jornalista
>>> Cafeinado
>>> Maringá
>>> Política
>>> Economia
>>> Geral
>>> Entrevistas
>>> Artigos
>>> Imprensa

* Matérias e opiniões publicadas no Café com Jornalista estão compreendidas pela atividade jornalística e amparadas pela liberdade de imprensa e de expressão. (Do editor)



A página do Café no Facebook superou a marca de 3.000 curtidas na Sexta-feira Santa, em 10 de abril, graças aos leitores assíduos que apoiam o blog. Para ser informado sobre novas matérias publicadas, curta você também e convide seus amigos para curtir. Clique aqui.



Para receber as últimas notícias do Café com Jornalista no seu WhatsApp é muito fácil. Basta enviar para o número acima a mensagem "Quero Café", informando seu nome e sua cidade de origem. Seu número será, então, adicionado a uma lista de transmissão dos seguidores do blog. A qualquer momento, você poderá cancelar a inscrição.
Merece:

0 comentário(s):

Postar um comentário