sexta-feira, 3 de abril de 2020

Cafeinado: Brasil tem 359 mortes pela covid-19, mas a situação é bem pior que a do balanço oficial

03/04/2020

Em 24 horas, o número de mortes pelo novo coronavírus no país passou de 299 para 359 e o de casos confirmados, de 7.910 para 9.056. Os dados do Ministério da Saúde, divulgados nesta sexta-feira (3), revelam um preocupante cenário de avanço da covid-19, porém, não mostram tudo. Infelizmente, a situação é bem pior que a do balanço oficial.

Ministro Mandetta (Saúde) em entrevista coletiva – Foto: Reprodução/TV Brasil
A subnotificação de casos, causada especialmente pela testagem demorada e em quantidade insuficiente, tem ocultado a real gravidade da doença. De acordo com levantamento do Portal G1, o Brasil tem, pelo menos, 25 mil testes do novo coronavírus à espera do resultado. Esse número é quase três vezes maior que o total de casos confirmados.

Na fila, há exames de dezenas (talvez centenas) de pessoas que morreram com suspeita da doença. Como o ministro Luiz Henrique Mandetta (Saúde) garante que essas famílias não ficarão sem o resultado dos testes, e com o esperado aumento nas testagens, o número de mortes deve disparar nos próximos dias. Talvez isso cause um choque de realidade nas pessoas que ainda tratam a covid-19 como "gripezinha".


Por Estado
As mortes ocorreram em São Paulo (219), Rio de Janeiro (47), Ceará (22), Pernambuco (10), Amazonas (7), Minas Gerais (6), Distrito Federal (5), Bahia (5), Rio Grande do Sul (5), Santa Catarina (5), Paraná (4), Piauí (4), Espírito Santo (4), Rio Grande do Norte (4), Sergipe (2), Alagoas (2), Goiás (2), Maranhão (1), Mato Grosso do Sul (1), Mato Grosso (1), Pará (1), Paraíba (1) e Rondônia (1).

São Paulo
A situação mais grave é a de São Paulo. Em apenas uma semana, o número de mortes triplicou, passando de 68 óbitos na sexta-feira (27) para 219 nesta sexta. O total de casos confirmados da covid-19 saltou de 1.223 para 4.048 nesse período. Também no Estado mais rico do país, a testagem insuficiente mascara a real gravidade da situação. São Paulo tem cerca de 16 mil exames aguardando análise.

Infográfico da Agência Brasil mostra a escalada da covid-19 no Brasil
Ministro em alta
Em meio à crise causada pela pandemia, a aprovação do Ministério da Saúde, segundo o instituto Datafolha, subiu 21 pontos, de 55% de aprovação (na pesquisa feita entre 18 a 20 de março) para 76% de aprovação. A reprovação da pasta comandada por Mandetta caiu de 12% para 5%. A pesquisa, feita na quarta (1º), ouviu 1.511 pessoas por telefone. Veja os detalhes aqui.

Bolsonaro atrapalha
Na mesma pesquisa, a aprovação do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) oscilou negativamente de 35% para 33%. E a reprovação do presidente subiu, de 33% para 39%. Também de acordo com a pesquisa Datafolha, para 51% dos entrevistados, Bolsonaro mais atrapalha do que ajuda.

Mandetta segue
Em entrevista à Jovem Pan, na quinta (2), Bolsonaro criticou Mandetta: "Falta humildade". O presidente disse ainda que não demitirá ninguém durante a guerra. Nesta sexta, questionado por jornalistas sobre os atritos com o presidente e seu antagonismo em relação à posição de Bolsonaro, que pede a reabertura do comércio e também a volta das crianças às aulas, Mandetta disse que não pedirá demissão. "Médico não abandona paciente".

Charge



Maringá
De acordo com o boletim da Secretaria Municipal de Saúde, divulgado nesta sexta (3), Maringá tem 25 casos confirmados da covid-19, com duas mortes. São 592 suspeitos em acompanhamento por terem apresentado sintomas da doença. Também em Maringá, há falta de testes, ou seja, o quadro pode ser bem pior do que o apresentado. A recomendação é ficar em casa.

Fake News
Está de doer a quantidade de notícias falsas publicadas nos grupos de Whatsapp. Em Maringá, uma delas falava sobre a liberação do atendimento de cabeleireiro, manicure, pedicure, podólogo, barbearia e consultórios odontológicos, a partir de segunda (6), por força de um novo decreto (que não existe). Em outra fake, um blog da cidade divulgou que o projeto de lei da gratificação para profissionais da Saúde, que atuam no combate à covid-19, havia sido aprovado na Câmara, mas a Casa está com suas atividades suspensas até 17 de abril. Esse segundo boato foi desmentido pelo Café.

Faça a sua parte
Na coluna de quinta (2), o assunto principal foi, justamente, o compartilhamento de fake news. Falta rigor na punição de pessoas que criam as fakes e também daquelas que divulgam os boatos. Se isso não mudar, se a sensação de impunidade persistir, essa triste realidade não vai mudar. Um dos papeis da imprensa é desmentir as notícias falsas, mas todos podem ajudar nessa tarefa, confrontando os mentirosos com matérias dos sites de fact-checking (veja sete deles aqui).

YouTube
Uma das opções para esse período de quarentena são os cursos e tutoriais disponíveis no YouTube. Há canais, aliás, com conteúdo gratuito disponibilizado por profissionais. Esse é o caso do ótimo Cifra Club, com videoaulas de vários instrumentos musicais.


Dicas para a quarentena
Esta semana, o teólogo, filósofo e psicólogo Rubem Mariano escreveu para o Café um artigo com dicas para superar o isolamento no período de quarentena. É imperdível. As dicas vão desde brincadeiras em família e da organização da casa até meditação. Confira aqui.




>>> Saiba mais sobre o colunista
>>> Veja os destaques dos demais colunistas


>>> Sobre o Café
>>> Sobre o Jornalista
>>> Cafeinado
>>> Maringá
>>> Política
>>> Economia
>>> Geral
>>> Entrevistas
>>> Artigos
>>> Imprensa

* Matérias e opiniões publicadas no Café com Jornalista estão compreendidas pela atividade jornalística e amparadas pela liberdade de imprensa e de expressão. (Do editor)


Merece:

0 comentário(s):

Postar um comentário