segunda-feira, 6 de abril de 2020

Bolsonaro deve demitir Mandetta nesta segunda, diz jornal O Globo

06/04/2020

Na contramão dos líderes mundiais, dos governadores, de grande parte do parlamento e do próprio Ministério da Saúde – que vêm seguindo orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS) pelo isolamento social – o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) decidiu demitir o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. A informação é do jornal O Globo.

Manchete do site do jornal O Globo às 16h30 desta segunda (6)
A demissão já estava no radar, mas ninguém esperava que ela ocorresse durante a pandemia do novo coronavírus (covid-19). Segundo a reportagem, o deputado federal Osmar Terra (MDB-RS) foi convidado por Bolsonaro para assumir o cargo. A informação ainda não é oficial.

"A expectativa é que a decisão seja publicada em edição extra do Diário Oficial após a reunião do presidente com todos os ministros, marcada para as 17h", diz trecho de matéria do Antagonista, que repercutiu o assunto. A Folha de S.Paulo também repercutiu (veja aqui).

☕ Não se combate a pandemia de coronavírus com espírito de porco
☕ Entrevista – Maringaense na Itália: "Não há lugar para todos nos hospitais"
☕ Após pronunciamento, Bolsonaro dá passo gigantesco rumo ao impeachment

Em recentes entrevistas, o presidente já havia sinalizado seu descontentamento com o ministro, que vinha se recusando a adotar o isolamento vertical, no qual idosos ficam em isolamento e os jovens voltam ao trabalho para adquirir imunidade – proposta que não tem embasamento científico. Em um dos seus pronunciamentos, Bolsonaro também defendeu a volta das crianças às aulas, mas foi igualmente ignorado por Mandetta e pelos governadores e prefeitos.

Dois sinais de que a demissão de Mandetta já estava preparada ocorreram no domingo. Um deles foi o vídeo compartilhado por Bolsonaro no Twitter (assista aqui), no qual ele reclama de pessoas em seu governo que "viraram estrelas". "Falam pelos cotovelos. Vai chegar a hora deles, e não tenho medo de usar a caneta", disse.

O outro sinal, também no domingo, partiu do guru ideológico de Bolsonaro. Nas redes sociais, o escritor e ideólogo Olavo de Carvalho pediu a saída de Mandetta por falta de "fidelidade ideológica", referindo-se ao seu alvo como "ministro Punhetta". Recentemente, Olavo teve um vídeo deletado pelo YouTube, no qual dizia que p novo coronavírus nunca matou. O Brasil tem mais de 11 mil casos confirmados e 486 mortes pela covid-19 – mas a situação é bem pior que a dos balanços oficiais.



>>> Sobre o Café
>>> Sobre o Jornalista
>>> Cafeinado
>>> Maringá
>>> Política
>>> Economia
>>> Geral
>>> Entrevistas
>>> Artigos
>>> Imprensa

* Matérias e opiniões publicadas no Café com Jornalista estão compreendidas pela atividade jornalística e amparadas pela liberdade de imprensa e de expressão. (Do editor)




Merece:

0 comentário(s):

Postar um comentário