domingo, 22 de março de 2020

Com três casos confirmados da Covid-19, Maringá amplia medidas de combate à doença

22/03/2020

Boletim diário da Prefeitura de Maringá, divulgado às 18 horas deste domingo (22), informa que a cidade tem 63 notificações do novo coronavírus (Covid-19). Desse total, são 52 casos suspeitos, oito descartados e três confirmados. No Paraná, já são 50 casos confirmados, segundo o Ministério da Saúde.

Ampliação das medidas restritivas vem acompanhada da recomendação para as pessoas ficarem em casa
No sábado, o prefeito Ulisses Maia (PDT) comentou sobre o avanço da doença. "Infelizmente, temos novo caso confirmado. Um homem, 31 anos, que não teve passagem pela rede pública de saúde. Suposição é de que a transmissão comunitária durante viagem a SP. Ele ficou isolado e não teve contato com familiares", escreveu, em sua conta no Twitter.

Em Maringá, o comércio segue fechado pelo prazo de 30 dias. Decreto adicional, válido a partir da zero hora desta segunda (23), endurece as medidas de combate ao novo coronavírus. As novas determinações incluem:

Mercados e supermercados
- Ocupação máxima de uma pessoa a cada 25 m² em área de vendas;
- Entrada permitida de apenas um adulto por família, desde que não apresente sintomas respiratórios;
- Filas (dentro e fora dos estabelecimentos) deverão manter distância de dois metros;
- Caixas deverão funcionar de forma intercalada;
- Funcionários que atendem o público deverão dispor de equipamentos de segurança;
- Trabalhadores que manuseiam produtos in natura precisam usar luvas.

Maringaense na Itália: "Não há lugar para todos nos hospitais"

Proibições
- Aglomeração de pessoas em locais públicos, como praças e parques;
- Transporte intermunicipal de passageiros por ônibus;
- Realização de atividades religiosas presenciais (independentemente do número de fiéis).

Adiamento das Eleições 2020 é cogitada no Congresso

Funciona com alterações
- Call center podem operar, mas com 50% do efetivo por turno, com distância mínima de dois metros entre os trabalhadores;
- Transporte coletivo deve manter 100% da frota, sendo proibida a diminuição do número de linhas, como forma de evitar a superlotação.

Transporte público terá frota maior após casos de superlotação na sexta (20)



>>> Sobre o Café
>>> Sobre o Jornalista
>>> Cafeinado
>>> Maringá
>>> Política
>>> Economia
>>> Geral
>>> Entrevistas
>>> Artigos
>>> Imprensa

* Matérias e opiniões publicadas no Café com Jornalista estão compreendidas pela atividade jornalística e amparadas pela liberdade de imprensa e de expressão. (Do editor)


Merece:

0 comentário(s):

Postar um comentário