sexta-feira, 27 de março de 2020

Maringá confirma duas mortes pela Covid-19 e MP instaura procedimento contra carreatas

27/03/2020

Maringá confirmou, nesta sexta-feira (27), as duas primeiras mortes pelo novo coronavírus (Covid-19). No mesmo dia, o Ministério Público (MP) tomou as primeiras providências em relação às carreatas, que pedem a abertura do comércio de Maringá em meio à pandemia.

Prefeitura de Maringá tem feito informes diários sobre os casos do novo coronavírus
De acordo com  o boletim divulgado pela Prefeitura de Maringá, os óbitos foram de um homem de 84 anos e de uma mulher de 54. São nove casos confirmados e 110 investigados, dos quais 50 estão internados. Fato que impressiona é que, entre os hospitalizados, há 19 crianças (consideradas fora do grupo de risco). Cinco delas estão em unidades de terapia intensiva (UTIs).

A Secretaria de Saúde de Maringá também aguarda o resultado de exames de outras duas pessoas que morreram com sintomas da Covid-19. Ou seja, a cidade já pode ter tido quatro mortes pela doença, que avança rapidamente pelo mundo, matando mais de 900 pessoas por dia na Itália – o país mais afetado.

Ministério Público
Em meio a esse preocupante cenário, o MP tomou providências contra pessoas que – sem qualquer embasamento científico e alienados quanto à gravidade da doença – têm organizado e realizado passeatas pela abertura do comércio.

Vereadores desistem de revogar reajuste de 4,3% dos subsídios

Nesta sexta, a 14ª Promotoria de Justiça de Maringá emitiu portaria cobrando providências em relação à fiscalização das carreatas pelo fim do período de isolamento, mencionando os atos convocados para este fim de semana na cidade. O procedimento foi instaurado após denúncias apresentadas ao MP.

O MP informa que as providências para coibir as carretadas extrapolam sua competência, mas faz uma ressalva. "As mencionadas reuniões ou carreatas devem observar os atos normativos já editados pelas autoridades municipais e estaduais, visando à contenção da Covid-19”. Ainda segundo a nota: “Embora não seja vedado o direito à manifestação, seu exercício não pode colocar em risco a saúde e a vida da população, desatendendo ao disposto nos decretos vigentes”.

Diante dos riscos de proliferação da doença, o MP oficiou o comando da Polícia Militar, em Maringá, para que adote as providências cabíveis para que as carreatas agendadas para este fim de semana não afrontem os decretos de prevenção à Covid-19. O MP também solicita à Prefeitura o apoio da Guarda Municipal.

A primeira carreata, com buzinaço, ocorreu na quinta (26), na região do Estádio Willie Davids. Acredita-se que a afronta aos decretos municipais, contra a aglomeração de pessoas, tenha sido encorajada pelo pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), dias antes. O assunto foi abortado na coluna Cafeinado, nesta sexta (27).



>>> Sobre o Café
>>> Sobre o Jornalista
>>> Cafeinado
>>> Maringá
>>> Política
>>> Economia
>>> Geral
>>> Entrevistas
>>> Artigos
>>> Imprensa

* Matérias e opiniões publicadas no Café com Jornalista estão compreendidas pela atividade jornalística e amparadas pela liberdade de imprensa e de expressão. (Do editor)


Merece:

0 comentário(s):

Postar um comentário