sábado, 29 de fevereiro de 2020

Cafeinado: A inauguração do Terminal Intermodal de Maringá e sua 'paternidade'

Vai demorar bastante para Maringá ter outra festa como a da noite desta sexta-feira (28). Sem fogos de artifício (proibido por lei na cidade), mas com a devida pompa e com apresentação da Orquestra Filarmônia do Paraná, foi inaugurado o grandioso Terminal Intermodal, que facilitará e muito a vida dos usuários do transporte público municipal e metropolitano, além de revitalizar o centro.

A data é histórica para todos os maringaenses, sendo ainda mais especial para o prefeito Ulisses Maia (PDT). Sua gestão ficará marcada como aquela que entregou à comunidade uma das maiores obras da história de uma cidade que já nasceu planejada. "Maringá finalmente tem um terminal digno", comentou o prefeito.

No entanto, como em toda grande obra, o novo terminal não tem um só pai. Várias outras autoridades reivindicam a "paternidade", sem incorrer nisso em exagero ou falsidade. Obras desse porte atravessam gestões e envolvem mais que uma esfera de poder. Sem verba federal, por exemplo, o projeto não teria saído do papel, por maior que fossem os esforços municipais.

"Tenho muito orgulho de ter participado da busca dos recursos do financiamento da Caixa, assinado em 2014, que deu início a esta obra, que já prevê a integração com o veículo leve sobre trilhos (VLT), que será nosso metrô em Maringá", comentou o deputado federal e ex-prefeito Ricardo Barros (PP), em seu perfil no Facebook, em vídeo gravado no dia da inauguração do terminal.

Muitos esforços foram somados, mas a maior parte do crédito ficará com Ulisses. É fato: o eleitor assimila mais um feito pela entrega de sua obra do que pela fase de projetos na prancheta. Foi assim também com o rebaixamento da linha férrea para a construção do Novo Centro, entregue pelo ex-prefeito Silvio Barros (PP), mas iniciada em 1985, na gestão Said Ferreira. E também no caso do Contorno Norte, inaugurado por Carlos Roberto Pupin (PP), mas iniciado por seu antecessor, Silvio Barros.

Números
Com investimento de R$ 56 milhões, nos cálculos da Prefeitura de Maringá, o Terminal Intermodal ocupa uma área total de quase 30 mil m² (com 22,3 mil m² de construção). São 44 pontos para embarque e desembarque de passageiros e 66 linhas de ônibus. Cerca de 30 mil pessoas devem passar pelo terminal por dia. No segundo piso, haverá praça de alimentação de perfil popular, em fase de licitação.

Belíssima vista do Terminal Intermodal na noite de inauguração – Foto: Rafael Silva
Fotos
O que não faltou foram fotos do Terminal Intermodal em sua noite de lançamento. As melhores que eu vi desse evento histórico são do competente fotógrafo Rafael Silva, compartilhadas por Ulisses Maia. Tive o prazer de trabalhar com Rafael no jornal O Diário, por vários anos. Aqui o perfil dele no Instagram.



Nome do Terminal
Oficialmente batizado como Terminal Intermodal Dr. Said Ferreira, a obra presta homenagem ao médico que foi prefeito de Maringá por duas gestões (1983/1988 e 1993/1996). Segundo o site da Prefeitura, foi Said quem criou a Urbamar, "empresa encarregada de iniciar a transferência do pátio de manobras para os limites da cidade, viabilizando a implantação do Novo Centro, com rebaixamento da linha férrea".

Irma Ferreira, viúva de Said Ferreira, descobre busto do ex-prefeito, junto com Ulisses Maia e o presidente da Câmara, Mário Hossokawa – Foto Aldemir de Moraes/PMM

E a Dilma?
Mensagem do leitor do Café Caio Martins: "Ninguém está falando sobre a verdadeira mãe do Terminal de Intermodal, a presidenta Dilma Rousseff". Em março de 2013, o então prefeito de Maringá, Roberto Pupin, agradeceu pessoalmente Dilma pela liberação de recursos do PAC 2 para as obras do novo terminal urbano da cidade.

"Homem de bem"
Mudando de assunto, frase dita pelo acusado do estupro e morte da bailarina Magó: "É triste ver um povo que tem medo de ser governado por um militar, mas se orgulha em apoiar um presidiário". O indivíduo, de 41 anos, mais um que se dizia "homem de bem", foi preso nesta sexta (28) em Apucarana.

Band Entrevista
A presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Maringá (Sismmar), Priscila Guedes, será a entrevistada deste fim de semana no programa apresentado pelo jornalista Milton Ravagnani. O bate-papo sobre a pauta de reivindicações dos servidores municipais foi gravado antes do feriadão de Carnaval. A entrevista será exibida pela TV Maringá, neste sábado (29), às 18h50.

Chama o Milton
Lembra do slogan de campanha “Chama o Meirelles”. Na TV Maringá (Band), sempre que é necessário pôr a casa em ordem, rola um “Chama o Milton”. A informação é de que Ravagnani está de volta à emissora (e não apenas ao Band Entrevista), onde já foi editor-executivo do Metro, apresentador do extinto Jornal da Tarde e do programa Band Notícias. A emissora já conta, na rádio Band News, com o competente Amaro de Oliveira.

Tutorial de maquiagem
Sabe aqueles vídeos que você precisa (mesmo) assistir várias vezes? Um deles é intitulado “Blogueirinha do fim do mundo”, da atriz Maria Bopp. Beleza, inteligência, senso crítico, humor sarcástico, tudo num vídeo só. É um tutorial de maquiagem imperdível, mesmo para os homens. Assista:

Merece:

2 comentários:

  1. Ameiiii o humor dessa blogueiringa.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pela excelente coluna Luiz Fernando. Você é uma prova de que temos espaço para o bom jornalismo no mundo virtual

    ResponderExcluir